Notícias de julho de 2012

computer cake 180

final de junho - início de julho

Feliz Aniversário!!! ... e novidades:

Dia 29 de junho é o aniversário da Província Santa Rita de Cássia e em 2012 completa 52 anos. Estamos em festa!

Por ocasião dessa data, o final de junho e início de julho marca uma nova etapa na dimensão comunicação/divulgação na internet da Província Santa Rita de Cássia: seu site, renovado e melhorado, inicia suas operações.

conheça a Província Santa Rita de Cássia -> clique aquifreimason 150

 

Boas "clicadas"!!! e Feliz Aniversário!!!

fraternalmente, frei Mason
administrador do site renovado

computer cake b

conheça a Província Santa Rita de Cássia -> clique aqui 

 

Falecimento de frei José Luis Igea

frei igeafinal de junho - início de julho

Colégio San Agustín - Valladolid - Espanha

Frei José Luis Igea faleceu no dia 30 de junho. Os frades brasileiros Fr. Hélton, Fr. Rodolfo, Fr. Sérgio, Fr. Clébson (da Província Santa Rita de Cássia, que estão na Espanha para participarem do Curso de Preparação para a Profissão Solene) juntamente com os demais frades das províncias de Santo Tomás, São Nicolau de Tolentino, N. Sra. da Consolação e São José estiveram presentes para se despedirem desse querido frade. 

A celebração também contou com a presença de religiosas agostinianas, além de membros de sua família. O Prior Provincial da Província São Nicolau destacou na homilia três virtudes de Igea:

1- o insaciável, aquele que vivia sempre trabalhando;

 2- sua disposição e

3- sua fé mesmo durante o período de doença onde nunca reclamou de nada.

Agradeceu a seus familiares e a todos aqueles que demonstraram carinho para com Frei Luis Igea Muitos ligaram para a Espanha para se solidarizarem assim como o prior Provincial da Província Santa Rita de Cássia, frei Nicolás (Nicolau) Perez. No agradecimento aos brasileiros, lembrou do respeito e admiração que frei José Luis conquistou no Brasil.

A participamos de todos neste momento de tristeza e certeza da fé foi única e muito emocionante. Frei José Luis é mais um testemunho de vida dentre tantos vivenciados pelos frades agostinianos recoletos. Que ele descanse nos braços do Pai. 

A morte não é o fim, mais abrir os olhos para uma nova vida.

 

Falecimento da irmã de frei Benedito (frei Dito)

heaven jesus2 de julho - Franca - SP

Faleceu em Franca a irmã de nosso querido Fr. Benedito Steffani (conhecido carinhosamente como frei Dito / frei Ditinho). 

 

Ela se chamava Luzia Steffani e passou para a eternidade no dia 2 de julho. Seu corpo foi velado no velório são Vicente em Franca e o sepultamento foi no dia 3, às 10 horas, no cemitério Santo Agostinho.

 

 

Crônicas da Primeira Semana de Preparação para a Profissão Solene

todos02a 200

 

prep sol 03 200

 

,,, San Millán de la Cogolla 

La Rioja – Espanha

17 jovens Agostinianos Recoletos participam do curso de preparação para a Profissão Solene. Três deles são da Província Santa Rita de Cássia.

São 17 jovens pertencentes a 5 Províncias de nossa Ordem que chegaram no domingo 1° de julho ao convento de san Millán de la Cogolla em la Rioja, Espanha, para iniciar o mês de preparação para a Profissão Solene.

O curso durará até o dia 28 de julho. Durante estas semanas se dedicarão ao estudo, meditação e reflexão de temas relacionados com a vida religiosa e o carisma de nossa Ordem, com o fim de emitir sua Profissão Solene que os incorporará definitivamente a nossa família religiosa.

Na abertura do curso fr. José Ramón Pérez, Conselheiro Geral, deu as boas vindas aos participantes e apresentou o objetivo e o itinerário para este mês.

Também, estiveram presentes o fr. Mário Ramón Jiménez, da Província de São Nicolau, a quem expressou sua alegria pela celebração deste curso e fr. Pedro Merino, prior do convento de san Millán quem mostrou seu entusiasmo por haver escolhido o convento para este importante evento formativo de nossa Ordem.

Igualmente, estiveram presentes fr. Fabián Martín e frei Hélton Pimenta, membros da equipe responsável, a quem ofereceram seu apoio e colaboração para o êxito do curso; do mesmo modo, exortaram aos jovens a viver com intensidade estes dias.

Depois de estabelecer as equipes de trabalho e as comissões para os distintos serviços, se iniciou o trabalho formativo para a primeira semana: Consagração e votos sobre o encargo de fray Fabián Martín.

Os religiosos participantes são:

Para isso também é interessante apresentar os participantes:

Província São Nicolau
1. Fr. Guillermo Zhang Wei Lian (China)
2. Fr. 
Tadeo Wang Yu En (China)
3. Fr. 
Francisco Ma (China)
4. Fr. 
Carlos Eduardo Álvarez Rodríguez (Honduras)
5. Fr. 
Efraín Cervantes Zamora (México)
6. Fr. 
Carlito Gomes Do Nascimento Filho (Ceará, Brasil)

Província Santo Tomás
1. Fr. Patricio Pamo Rabaje (Argentina)
2. Fr. 
Aldelso Marcos de Santana (Pará, Brasil)
3. Fr. 
Juan Pablo Magnanelli (Argentina)
4. Fr. 
Juan Manuel Zanutti (Argentina)


Província São José


1. Fr. 
Nicolás Vigo Pineda (Perú)


Província da Consolação


1. Fr. 
Carlos Alvarado Salcedo (Panamá)


2. Fr. 
Raúl Adival reinoso Jerez (República Dominicana)


3. Fr. 
Gustavo Manuel Cruz Jiménez (República Dominicana)


Província Santa Rita de Cássia


1. Fr. 
Rodolfo Werneck Pereira (Rio de Janeiro, Brasil)


2. Fr. 
Sérgio Sambl (São Paulo, Brasil)


3. Fr. 
Clébson de Souza Rodrigues (Cachoeiro, Brasil)

solene01 200

solene05 200

 

 

prep sol 03 400.....

prep sol 01 320

..........

prep sol 02 320

todos02 650

 

Frei Rodolfo, Província Santa Rita de Cássiasolene02 150

 

 Frei Gustavo Barbiero professa solenemente

frei gustavo00 200

.

frei gustavo00a 200

.....

Paróquia N. Sra. da Penha
Castelo – ES

 
No dia 7 de julho de 2012 às 18 horas frei Gustavo professou solenemente na Matriz de Castelo.
 
A Missa foi presidida pelo Padre Provincial Frei Nicolau e concelebrada por varios frades agostinianos recoletos. 

 .

 

Parabéns

.

frei

.

Gustavo !!!

 .

 

O Tríduo Vocacional em preparação aos votos perpétuos aconteceu nos dias 4, 5 e 6 na Matriz, sempre às 19h00.

.

 Celebrações do Tríduo em preparação à profissão solene:

ps frgustavo03 ..... ps frgustavo06 ..... ps frgustavo04

 .

 

Celebração do dia da profissão solene:

frei gustavo01 240

 

......... frei gustavo02 240

frei gustavo03 320

frei gustavo04 320

 

frei gustavo05 320

 

frei gustavo06 320

frei gustavo07 320 ..........

frei gustavo08 320

 

frei gustavo10 320 frei gustavo11 240
frei gustavo12 320

 

 

Retiro anual da Província em 2012

retiro anual2012 295

.

pe alfonso 186Pe. Alfonso

...

Rio de Janeiro

 

A Província, reunida para o retiro anual entre os dias 9 e 13 de julho, medita o espírito de revitalização da Província e da Ordem.  

 

O pregador do retiro será o padre Alfonso Garcia Rubio, padre diocesano espanhol radicado no Brasil desde 1959. Padre Alfonso é doutor em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, Itália.

 

Escritor e profesor de Antropologia Teológica e de Cristologia nos cursos de graduação e pós-graduação da Faculdade de Teologia da PUC/Rio, padre Alfonso tem vários livros publicados.

 

O hino leva consigo estas três coisas: cântico, louvor, e estar com Deus. Logo o louvor de Deus no cântico chama-se hino.

 

(Santo Agostinho, Comentário aos Salmos 148,17)

 

 

Crônicas da Segunda Semana de Preparação para a Profissão Solene

La Rioja, Espanha

17 jovens pertencentes a 5 Províncias da Ordem participam do mês de preparação para a Profissão Solene. Eles se dedicam ao estudo, meditação e reflexão de temas relacionados à vida religiosa e o carisma da Ordem, com o fim de emitir a Profissão Solene que os incorporará definitivamente na família religiosa.

 

semana2b 600

 

Segunda semana de formação

 

semana2a 200

.

.

.

.

.


.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

semana2b 200 

.....

San Millán de la Cogolla

La Rioja, Espanha

 

OS PARTICIPANTES DO

 

CURSO DE PREPARAÇÃO

PARA A PROFISSÃO SOLENE VISITAM

 

O SANTUÁRIO DE LOURDES

 

Entre os dias, 09 a 15 de julho, os 17 religiosos agostinianos recoletos de 7 países receberam formação sobre o carisma OAR e interioridade no Convento histórico de San Millán de la Cogolla, em preparação para sua profissão solene.

 

A formação esteve sobre o encargo de Frei Enrique Gómez, diretor de Colégio Fray Luís de Leon. Lembramos o carisma na perspectiva de continuidade de Jesus Cristo em nossos dias. O segredo de nosso carisma é aprender a ser para poder AMAR e COMPARTIR.

 

Posteriormente, nos fundamentamos nos documentos do magistério da Igreja, sobretudo no “Compartir desde Cristo e Perfectae Caritatis”. Destacou-se também a fidelidade criativa (VC 36-37) enfatizando o carisma e a comunidade. Além de relembrarmos segundo o ponto de vista na Regra e nas Constituições.

 

O que é próprio do carisma agostiniano é amar, apoiado na vivência o evangelho. Para isso recordamos da experiência fundacional de Agostinho e da formulação de seu carisma.

 

Os 17 religiosos que participam do curso de preparação para profissão solene visitaram o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes junto com os frades responsáveis do curso.

 

O grupo de Agostinianos Recoletos saíram no sábado dia 14 às 06h30 rumo a Lourdes na França a bordo de duas vans e um carro conduzido pelos mesmos religiosos. Depois de 4 horas de viagem, chegaram a Lourdes cheios de expectativas e com muitas vontade de conhecer o santuário.

 

Na parte da manhã, os jovens visitaram a “Gruta da virgem”, de onde elevaram suas orações pessoais juntos com centenas de enfermos que visitam o milagroso lugar. Posteriormente, celebraram a Eucaristia na Capela Sant’ana no Santuário presidida por Pe. José Ramón Pérez (Vigário Geral). Às 17h00 participaram de uma emotiva adoração ao santíssimo.

 

Os religiosos vestidos com seu hábito Recoleto formaram parte do cortejo precessional junto com os sacerdotes encarregados do santuário. A procissão realizou o tradicional recorrido, desde a parte superior do santuário até a capela subterrânea. Ali foi exposto o Santíssimo para ser adorado pela multidão de crentes que se havia congregado naquele lugar.

 

Pela tarde, recorremos alguns lugares significativos da cidade, aguardando o “Rosário das Tochas”, que se celebrou às 21h00. A Cerimônia esteve marcada fue marcada pela multidão de fiéis e centenas de enfermos, além de pessoas idosas e de diversas nacionalidades. A emoção brotava de nossos corações ao acompanhar as orações, os cantos que eram expressados em vários idiomas.

 

No domingo pela manhã retornaram ao monastério de San Millán de la Cogolla, assim reintegrando as suas atividades cotidianas, não sem antes visitar o monastério das Monas Agostinianas Recoletas de Orón em Castilla e León onde compartiram suas experiências com as religiosas além de um momento ágape. 

 

 

 

 

semana2c 333

.....semana2d 333

semana2e 333

semana2f 333

semana2g 333

semana2h 333

semana2i 333

... semana2j 333
semana2k 333 semana2l 333
semana2la 333 semana2m 333

 


Publicada a edição 760 da Revista Mensageiro de Santa Rita

msr760 200A edição da Revista Mensageiro de Santa Rita 760 já está disponível. A edição da revista Mensageiro de Santa Rita 760 é referente aos meses de Julho, Agosto e Setembro.

Caso você ainda não seja assinante, assine uma revista de atualidades católicas.  

Agora em cores e com uma nova diagramação.

A Revista é emitida acada trimestre e custa muito pouco apenas R$ 32,00 (anual) e você ainda recebe o boleto em sua residência. 

Para maiores informações e assinatura:

Ligue para nossa central de atendimento (16) 3722-0895
Pela manhã
 

Email:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  

msr760 400

 

 

Crônicas da Terceira Semana de Preparação para a Profissão Solene

semana3d 200La Rioja, Espanha

 

17 jovens pertencentes a 5 Províncias da Ordem participam do mês de preparação para a Profissão Solene. Eles se dedicam ao estudo, meditação e reflexão de temas relacionados à vida religiosa e o carisma da Ordem, com o fim de emitir a Profissão Solene que os incorporará definitivamente na família religiosa.

 

 

semana3d 650

 

Terceira Semana de Formação

 

semana3i 200

 

semana2a 200

.

.

.

.

.


.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

semana2b 200 

....

San Millán de la Cogolla

La Rioja, Espanha

Apostolado e ministérios ganharam destaque na terceira semana de formação em preparação para a Solene.

De acordo com o programa geral do mês, a terceira semana esteve dedicada ao apostolado: diversos ministérios e experiências pastorais. De segunda a quarta (16-18) Fr. Roberto Sayalero (Diretor do Colégio Sto. Agostinho, de Valladolid) nos deu algumas palestras sobre o ministério paroquial. Começou tratando do conceito de pastoral? Como era organizada a hierarquia da Igreja antes e depois do Vaticano II? Se apoiou no Direito Canônico e nas Constituições Agostinianas para explicar o que é uma paróquia e seus agentes de pastoral, além da Pastoral sacramental.

 

Quarta e quinta (17-18) pela tarde Fr. Helton Pimenta trabalhou sobre o Sínodo da Nova Evangelização. Ele explicou a carta apostólica de forma de Motu Proprio “Ubicunque et semper”, comentou a Lineamenta, o Motu Proprio “Porta Fidei” e o “Instrumentum Laboris” (27/5/12). O Papa Bento XVI trabalhou a fé segundo o Evangelho, pois a sua preocupação versava sobre qualidade da mesma. Os obstáculos frente a essa situação é a acelerada mudança por parte da cultura. Por isso, as indicações pastorais para o Ano da Fé tange no que diz respeito a formação, realçar o Credo e um maior estudo do Catecismo da Igreja Católica e os documentos do Vaticano II. Para encerrar sua participação, nos recordou o ideário de pastoral da Ordem dos Agostinianos Recoletos.

Na quinta-feira (19), Fr. Rodolfo Velázquez falou sobre a Pastoral Juvenil (JAR) a partir de sua experiência ao longo de mais de 20 anos. Velázquez ressaltou a presença de muitos jovens com força de vontade, interesse, inquietude. Mas, que querem coisas claras. Como plantear isso? De que maneira? E como se conectar a Pastoral Vocacional? Então, como falar de compromisso em algo fluído (educação líquida)? Citou inúmeras características dos jovens hoje como: conectados (surfing), superficialidade, altruísmo, pouca profundidade, flexibilidade, novidade e outros.

Nós temos o melhor produto para apresentar aos jovens: Jesus Cristo. E, sabemos o que vamos vender. Porém, não sabemos como e nem por que vamos vender? Eis a nossa falha. Falhamos em nossas propagandas. Ao final de sua apresentação traçou os pontos importantes do ideário da juventude agostiniano recoleto (martiria, liturgia, koinonia, diaconia).

E, para encerrar a semana formativa tivemos a graça de recebermos os provinciais Pe. Fr. Daniel Ayala (Província de São José), Fr. Francisco Javier Jiménez Villoslada (Província de São Nicolau), Fr. Manoel Beaumont (Província N. Sra. da Consolação) e o Bispo Mons. Fortunato Pablo, Bispo da Diocese de Chota no Perú; onde trataram de apresentar suas respectivas províncias e trabalhos: a quantidade de religiosos, onde estão localizados, seus ministérios - paróquias, colégios, missões, etc. E, do que temos tratados em nossas comunidades sobre o processo de revitalização, reestruturação da Ordem e seus respectivos planteamentos.

No sábado pela manhã estivemos na cidade de Najera, em la Rioja, onde celebramos a eucaristia pela manhã na Igreja de Sant’ana (Séc. XIII) e, em seguida almoçamos em uma bodega da família do Pe. Fr. José Ramón Pérez (Vicário Geral). No domingo, estivemos visitando os noviços da Província de São Nicolau, São José e santo Tomás de Vila Nova, em Monteagudo, Navarra e seus formadores. Conhecemos a Casa, os jardins,  a horta, o bosque, a capela, o museu dedicado a Santo Ezequiel Moreno e sobretudo, o quarto onde o religioso esteve em seus últimos momentos de vida além de sua tumba. Pela tarde, compartimos um almoço juntos como família agostiniana com muita alegria e ao retornarmos para casa passamos na catedral de Tarazona.

 

semana3a 333 

... semana3b 333
semana3e 333  semana3f 333
 semana3g 333  semana3h 333

 

 

Retiro Anual da Província

 

retiro todos 200Rio de Janeiro

 

A Província, reunida para o retiro anual entre os dias 9 e 13 de julho, medita o espírito de revitalização da Província e da Ordem. 

 

13 de janeiro: encerramento do retiro anual 

 

 

 

retiro todos 650

 

retiro dia13ba 200 ...

Dia 13 de julho, sexta-feira: encerramento do retiro anual

 

A oração da manhã do quinto dia do retiro anual da Província Santa Rita de Cássia já tinha o sabor de “até-logo”. Depois do café da manhã, o padre Alfonso, pregador do retiro, reuniu os frades para o último momento no retiro.

 

Meditação conclusiva: O resumo da maturidade no encontro-seguimento de Jesus.

 

Textos bíblicos para aprofundamento:

 

Marta e Maria Lc 10, 38-42

 

O samaritano Lc 10, 25-37

 

Maria: receptividade ao dom. Como Jesus.

 

Samaritano: se faz próximo do outro. Como Jesus.

 

Marta: sem aprofundar a receptividade, o fazer vira ativismo.

 

A missa de encerramento teve início às 9h30, presidida por frei Alcimar. Entre o final da missa e o início da partida dos frades, muitos abraços, desejos de paz, alegria e uma certa tristeza pela despedida entre os irmãos.

 

retiro dia13a 333

Padre Alfonso, pregador do retiro

... retiro dia13c 333
...retiro dia13d 650

 

Dia 12 de julho, quinta-feira: meditações durante o dia e ato penitencial pela noite

 

Primeira meditação do dia: A necessária maturidade afetiva

 

Textos bíblicos para oração:

 

Mt 18, 19-20     

Jo 17, 20-21       

1Cor 12, 4-31    

1Cor 13, 1-13    

Mt 7, 24-27

 

Para o aprofundamento (parte do que foi apresentado):

 

Identificando a afetividade: o dinamismo básico da pessoa (auto-conservação e expansão) repercute na consciência dela levando-a a reagir. A afetividade é o mesmo dinamismo básico na medida em que encontra ressonância no sujeito impulsionando-o a agir. O sujeito experimenta emoções e sentimentos, quer dizer, é afetado. Em resposta expressa sua interioridade.

 

Atitude fundamental do educador/evangelizador: acolhimento do outro/a como outro/a, colocando-se a serviço do desenvolvimento da identidade pessoal dele/a.

 

Segunda meditação do dia: A nosso vivência afetiva, hoje, e a necessidade de comunidades reais.

 

Textos bíblicos para o oração:

 

Rm 12, 3-18       

1Cor 13

 

Para o aprofundamento (parte do que foi apresentado):

 

Para que o que chamamos de comunidade seja, mesmo, uma comunidade, é indispensável a comunicação pela sensibilidade, pelo afeto. A comunicação meramente intelectual é insuficiente para formar uma comunidade. É indispensável a presença da sensibilidade, do afeto. Naturalmente, no início da experiência comunitária, a comunicação afetiva costuma ser ainda incipiente. Entretanto, na medida em que vão sendo desenvolvidas as atitudes corretas da pessoa, via se aprofundando a proximidade e a intimidade, capazes de:

 

- oferecer apoio mútuo (ajuda para superar o medo, a insegurança, etc.);

 

- curar algumas feridas psicológicas do passado;

 

- ajudar no desenvolvimento da maturidade de cada membro da comunidade.

 

Terceira meditação do dia: As relações inter-humanas e a relação com Deus vividas na ambiguidade.

 

Textos bíblicos para a oração:

 

Gn 3     

Rm 7, 14-28       

Mt 13, 24-30

 

Para o aprofundamento (parte do que foi apresentado):

 

O encontro vivo com Jesus Cristo é profundamente libertador, mas não elimina a ambiguidade da nossa vida (Mt 13, 24-30). Boa semente e joio, luz e sombra coexistem hoje, no tempo atual. A separação só será realizada no final (colheita). É próprio da pessoa amadurecida saber assumir a ambiguidade da própria existência e da existência dos outros. Isto não significa um convite à passividade. Ao contrário, constitui uma interpelação para que apostemos no “novo”, no amor e na justiça, mas tendo sempre presente a realidade do joio, do “velho”, da tendência ao fechamento no próprio eu. É muito necessário saber desenvolver uma sábia economia energética. Sem esquecer do sentido do humor.

 

Revisão: como estou lidando com a realidade da minha sombra e da sombra da minha comunidade religiosa e eclesial? Como estou lidando com a minha ambiguidade radical? Na vida religiosa, o que é que me ajuda no processo de auto-conhecimento mais profundo?

 

Quarta reflexão do dia: o nosso dinamismo evangelizador a partir de Jesus Cristo.

 

Textos bíblicos para a oração:

 

Fil 2, 5-11

 

2Cor 8,9

 

Para ajudar no aprofundamento (parte do que foi apresentado):

 

A vivência concreta do dinamismo cristológico do desprendimento-encarnação a serviço do crescimento do outro/a pessoa, povo, cultura. A fidelidade da Igreja a Jesus Cristo e ao Deus Ágape passa pela vivência do desprendimento-encarnação. Comparar o medo de um grupo de cristãos de Jerusalém (cf. At 15,1ss) com a coragem missionária de Paulo (cf. 1Cor 9, 18-23).

 

Revisão: até que ponto o dinamismo do desprendimento-encarnação está presente no meu (nosso) trabalho evangelizador?  E na nossa revitalização religiosa?

 

Conclusão do dia: ato penitencial

retiro dia12a 200Local propício para o retiro

retiro dia12b 200

 Durante uma

das exposições

para meditação

retiro dia12c 200

 A Santa Missa

foi presidida 

por frei Afonso

no presbitério:

frei Geraldo,

frei Afonso,

frei Jacir e

frei Agostinho

retiro dia12d 200

retiro dia12e 200

 Frei Nicolau,

prior provincial,

se dirigindo à comunidade

da Província

retiro dia12f 200

 Durante um

dos muitos

encontros

em comunidade

retiro dia12g 200

 

11 de julho: terceiro dia do retiro

retiro dia11 agostinho 200

Santo Agostinho:

interiorização por meio

da oração

retiro dia11 capela 200

comunidade em oração
(missa do dia 10)

retiro dia11 part1 200

momentos de

partilha e convivência

retiro dia11 ref 200

retiro dia11 part2 200

momento de partilha

durante a tarde

retiro dia11 missa 200

 A Santa Missa do dia

foi presidida

por frei Gracione.

No presbitério,

o diácono frei Geraldo,

frei Gracione,

frei Didier

e frei Mason

retiro dia11 capela2 200

...

Dia 11 de julho, quarta-feira: meditações durante o dia e ato agostiniano pela noite

Primeira meditação do dia: O perigo da atitude farisaica – O encontro com Jesus Cristo vivo

Textos bíblicos para a oração:

1Jo 1,8-10: todos somos pecadores!;

Lc 18,9-14: procura de segurança e auto-justificação nas próprias obras;

Mt 9,9-13: o fechamento ao dom de Deus.

Para ajudar no aprofundamento (parte do material apresentado no retiro):

O contrário da receptividade ao dom de Deus é a atitude farisaica. Ela consiste na auto-afirmação orgulhosa da pessoa que procura segurança e auto-justificação nas boas obras que realiza, no cumprimento da lei religiosa. As boas obras acabam sendo utilizadas como um pretexto para evitar o encontro pessoal com o Deus imprevisível e desconcertante, com o Deus que abre um futuro novo. O fariseu pode oferecer muitas coisas e muitos trabalhos (obras) a Deus, mas não é capaz de oferecer-se a si mesmo, numa abertura real à vontade de Deus.

A atitude farisaica se opõe, radicalmente, à realidade da gratuidade do Reino de Deus, do Amor de Deus. E, concomitantemente, destrói as relações fraternas e solidárias entre os seres humanos. Convém ressaltar que a atitude farisaica constitui uma constante tentação para a vida do cristão e, especialmente, do religioso-presbítero.

Revisão: A tentação do ativismo na vida religiosa. O cumprimento das leis e normas religiosas não estará substituindo a experiência do encontro pessoal com Deus?

Segunda meditação do dia: O encontro com o outro na subjetividade aberta.

Textos bíblicos para a oração:

Jo 4, 7-42

Jo 9, 1-41

Rm 12, 3-21

ICor 13, 1-13

Para ajudar no aprofundamento (parte do material apresentado no retiro):

O descobrimento da subjetividade humana  na modernidade:  O ser humano se percebe como sujeito (isto é, como um indivíduo racional, centro de decisões, opções e ações, indivíduo autônomo e independente). Subjetividade entendida, sobretudo, como racionalidade instrumental e também, num segundo momento, como autonomia-liberdade. No mundo pós-moderno, a subjetividade é desenvolvida, sobretudo, no domínio afetivo.

Caracterização da subjetividade fechada: o ser humano, quando fechado no próprio “eu”, procura viver as relações com as outras pessoas, de maneira meramente funcional e instrumentalizadora. A pessoa dominada pela subjetividade fechada só aceita o outro na medida em que corresponde à expectativa dela. Quer dizer, a outra pessoa é negada como outra pessoa, com a sua novidade e originalidade. Pouco ou nada importa a pessoa do outro.

Caracterização da subjetividade aberta: o outro é aceito e acolhido na sua novidade, precisamente como outra pessoa. Na vivência da subjetividade aberta, a outra pessoa é respeitada como outra, é valorizada na sua originalidade e também é ajudada a ser fiel à própria identidade pessoal.

Revisão: subjetividade fechada ou aberta na nossa vida religiosa? A tentação do clericalismo e da superproteção.

Terceira meditação do dia: Como se realiza o encontro pessoa-pessoa na subjetividade aberta (= alteridade)?

Textos bíblicos para oração:

Mt 7, 1-5

Mt 7, 12

Para ajudar no aprofundamento:

a-) Encontrar-se, humanamente, significa olhar-se mutuamente nos olhos, “ver” e “ser visto” humanamente. Trata-se de um primeiro passo ainda inicial, mas muito importante. Nada pode substituir este primeiro passo. Notemos que a profissão de grandes ideais pode ser um pretexto para fugir de encontros no nível pessoa-pessoa.

b-) O segundo passo consiste em falar a um outro e escutá-lo, “falar” e “escutar” humanamente. Trata-se, contudo, não de palavra meramente funcional, mas de palavra reveladora da própria interioridade bem como do acolhimento da palavra reveladora da outra pessoa. Este segundo passo é mais profundo que o primeiro. Com a palavra dialógica e reveladora da interioridade superamos a incerteza que permanece no olhar humano.

c-) O encontro mediante o olhar e a palavra leva à constatação de que ambos têm necessidade um do outro, ambos precisam pedir e oferecer ajuda. Assim o encontro humano implica também ajudar-se mutuamente no agir. O apoio mútuo é uma necessidade básica do ser humano, precisamente porque é criatura e, assim, radicalmente carente.

d-) Finalmente, é indispensável viver um clima de aceitação voluntária e livre de que unicamente podemos ser humanos com os outros e junto a eles. É necessário assumir que somos chamados a viver a co-humanidade, na liberdade. Isto não é um castigo, mas uma realidade constitutiva da perfeição do humano.

Significado especial tem o encontro com o rosto do empobrecido.

Revisão: como se desenvolve o meu processo concreto da vivência da subjetividade aberta?

Ato agostiniano: centenário do breve "Religiosas Familias"

 

 

10 de julho: segundo dia do retiro

retiro dia10a 200
Padre Alfonso,
dirigente do retiro
em uma das
exposições
para a meditação

retiro dia10b 200

A comunidade

da Província

em oração 

retiro dia10c 200

A santa missa

do dia foi presidida

pelo provincial

frei Nicolau

...

Dia 10 de julho, terça-feira: meditações 1, 2 e 3 e ato mariano

Primeira meditação do dia: a revitalização da nossa vida religiosa supõe a superação da perspectiva dualista e o desenvolvimento de uma visão integrada da pessoa.

A pessoa humana é muito complexa. Nela, encontramos grande riqueza de dimensões: interiorização-abertura, espiritualidade-corporeidade, razão-afetos, etc. Compreende-se a facilidade com que se insinua a tentação do reducionismo dualista. De fato, a visão dualista está presente sempre que, para ressaltar uma dimensão ou aspecto do ser humano, a pessoa é levada a desvalorizar uma outra dimensão ou aspecto com a qual se encontra em tensão.

Contudo, a perspectiva integrada do ser humano predomina largamente na Sagrada Bíblia. Nesta, o ser humano é visto como uma unidade. É, assim, que Jesus Cristo vê o ser humano.  Ver, por exemplo, Mt 7, 24-27 e Jo 13, 17.

 

Segunda meditação do dia: O encontro com Deus na natureza. A gravidade do desafio ecológico atual é grande. A arrogância do homem da civilização industrial é enorme. 

É preciso vivenciar algo de comunhão com os outros seres criados, superando a arrogância e a cegueira. É necessário oração de louvor e de agradecimento, em ambiente de paz e de alegria.

 

Terceira meditação do dia: O encontro com o Deus do Amor gratuito e incondicional. Sabemos que Jesus não pregou a si próprio, mas a chegada do Reino de Deus. Este constitui o centro da sua mensagem e a motivação profunda de todas as suas atitudes e comportamento. 

 

A receptividade em relação ao amor gratuito de Deus desenvolve em nós um novo modo de ser caracterizado pela existência de que somos amados gratuitamente pelo Deus do Reino! Esta experiência nos impulsiona a viver com um pouco de gratuidade as nossas relações com as pessoas concretas. Nos torna capazes até de procurar amar os inimigos. Mateus 5,38-48 - devolvendo bem por mal.

 

Revisão:

- Será que temos medo de aceitar o amor de Deus?

- Como é a nossa oração?

- A oração está unido à vida?

 

conclusão do dia:

Ato devocional:

Momento Mariano

- terço vocacional -

 

 

9 de julho: Primeiro dia do retiro anual

Dia 9 de julho, segunda-feira: chegada, abertura e primeira meditação

 

Os religiosos agostinianos recoletos da Província Santa Rita de Cássia começaram a chegar ao Rio de Janeiro para o retiro anual no final da tarde do dia 9, segunda-feira. Os frades vieram:

 

- do Estado do Rio de Janeiro: Cidade do Rio de Janeiro;

- do Estado de São Paulo: São Paulo Capital, Ribeirão Preto, Franca e Igarapava;

- do Estado do Espírito Santo: Vitória, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo e Muqui.

 

Todos se reuniram para a oração seguida do jantar. Logo depois da refeição frei Alcimar deu as boas-vindas, o provincial frei Nicolau fez a abertura e padre Alfonso iniciou o retiro com a primeira meditação.

 

A meditação da noite do dia 9 foi sobre o retiro como “tempo-espaço simbólico”.

 

O ser humano é muito valorizado atualmente pelas funções e pela produtividade exercidas. Quem sou eu para além das funções e produtividade? O serviço eclesial nos leva a olhar para fora, para os outros. Isto é de fundamental importância, sem dúvida. Entretanto, é igualmente necessário olhar para o nosso interior, para o nosso “eu” profundo. A tentação do ativismo é muito grande.

 

Duas são as dimensões básicas da pessoa:

 

1- Interiorização: auto-possessão; liberdade e auto-responsabilidade; auto-finalidade.

2- Abertura: ao mundo; aos outros seres humanos; a Deus.

 

É uma necessidade a articulação entre a interiorização e a abertura. Também é preciso estar atendo ao risco da unilateralidade.

 

O retiro como “tempo e espaço simbólico” propicia vivenciar:

 

- a importância antropológica do silêncio;

- o encontro com o nosso “eu” mais profundo;

- o encontro mais profundo com o Deus Ágape;

- o encontro com os irmãos numa dimensão mais profunda.

 

O retiro propiciará também meditação sobre a revitalização que a Ordem dos Agostinianos Recoletos vivencia na atualidade.

 

Para fechar a noite, dois textos para meditação:

 

1- Evangelho de Mateus 13, 4-9

2- Evangelho de Mateus 13, 18-23

 

Que tipo de terreno sou eu, hoje?

.....

retiro dia09a 200

Frei Alcimar

retiro dia09b 200

Provincial frei Nicolau

 retiro dia09c 200

Padre Alfonso,
pregador do retiro

 

retiro anual2012 295

.

pe alfonso 186Pe. Alfonso

...

Rio de Janeiro

 

A Província, reunida para o retiro anual entre os dias 9 e 13 de julho, medita o espírito de revitalização da Província e da Ordem. 

 

O pregador do retiro será o padre Alfonso Garcia Rubio, padre diocesano espanhol redicado no Brasil desde 1959. Padre Alfonso é doutor em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma, Itália.

 

Escritor e profesor de Antropologia Teológica e de Cristologia nos cursos de graduação e pós-graduação da Faculdade de Teologia da PUC/Rio, padre Alfonso tem vários livros publicados.

 

O hino leva consigo estas três coisas: cântico, louvor, e estar com Deus. Logo o louvor de Deus no cântico chama-se hino.

 

(Santo Agostinho, Comentário aos Salmos 148,17)