Notícias de setembro de 2012

enc jov 200Encontro de Jovens
Vitória - ES

Jovens Protagonistas da Féenc jov 650

 

 

enc form 200Encontro de Formandos
Maringá, PR

enc form02 650

missa de abertura

 

Frei Mason: tomada de posse como pároco

posse freimason 200Rio de Janeiro, RJ
Paróquia São Januário e Santo Agostinho

 Dom Nelson Francelino deu posse à frei Mason, novo pároco da comunidade no Rio de Janeiro.

 

 

 

freimason 200

Rio de Janeiro, RJ
Paróquia São Januário e Santo Agostinho

Dom Nelson Francelino deu posse à frei Mason, novo pároco da comunidade no Rio de Janeiro.

A Santa Missa com o rito da tomada de posse aconteceu às 9:30 da manhã do domingo dia 9 de setembro. 

posse freimason 650

Dom Nelson, frei Mason e frei Nicolau (Prior Provincial)

convite freimason 640

           

Abertura do Centenário da Ordem

ordem 100anos port 200“O centenário é, também, para toda a família agostiniano-recoleta, uma chamada ao ser fiéis ao Espírito Santo, que continua nos impulsionando a seguir a Cristo na vida comunitária e a por especial cuidado naquilo que mais nos abrasa em seu amor e na caridade com o próximo”.

“Reaviva o carisma de Deus que está em ti” (2Tim 1,6)

A toda família agostiniano-recoleta

Queridos irmãos e irmãs:

No próximo dia 16 de setembro se completarão os cem anos do breve Religiosas Familias, com o qual são Pio X declarou os agostinianos recoletos ordem religiosa. Atrás ficavam os outros 324 anos de história da Recoleção agostiniana. A celebração deste Centenário nos enche de alegria e nos une na ação de graças ao Pai por nosso carisma e missão. O Centenário é, também, para toda a família agostiniano-recoleta, uma chamada a ser fiéis ao Espírito Santo, que continua nos impulsionando a seguir a Cristo na vida comunitária e a por especial cuidado naquilo que mais nos abrasa em seu amor e na caridade como o próximo.

O breve Religiosas Familias

Neste documento São Pio X reconhece que ao longo da história os recoletos deixamos um magnífico testemunho de afã apostólico. E também constata que, em tempos de dificuldade, nosso carisma subsistiu adormecido como fogo sagrado até que reviveu dando abundantes frutos de zelo religioso.

O breve pontifício, acolhido com imensa alegria pelos agostinianos recoletos, consolidou nossa identidade e reafirmou em todos nós o sentido de pertença. Esparramou em seguida a ideia de que o reconhecimento pontifício exigia de todos novos esforços na tarefa de reorganizar a vida inteira da Ordem: seu governo, leis, apostolado, estudos, a formação de seus religiosos... Este acontecimento, além de tudo, impulsionou os religiosos a fortalecer seus laços com as monjas recoletas, a promover as associações próprias e o culto a seus santos.

Exorto-vos a dirigir com gratidão, a partir da fé, um olhar para a nossa história e, de modo particular, a este último século da vida e missão da Ordem. Busquemos nela aquilo que dá testemunho não só da história do homem, mas também da intervenção divina nas vicissitudes humanas. Aprendamos da doação e santidade de tantos irmãos, assim como dos erros de então e de agora. E peçamos com humildade perdão ao Pai da Misericórdia.

A revitalização e reestruturação da Ordem.

Também hoje, um século depois, com o 54º Capítulo Geral, a Ordem iniciou, desde sua própria identidade carismática, um processo de revitalização e reestruturação com o objetivo de responder com maior audácia ao desafio eclesial da nova evangelização como se indica no lema do Centenário: “Antes (1588), ontem (1012), hoje (2012) e sempre” necessitamos abrir-nos à ação do Espírito Santo. Necessitamos assumir nossa realidade com espírito de fé e por nossa confiança na Providência do Senhor para reavivar desde o fundo do coração o carisma de Deus que está em nós.

A Igreja necessita de nós como agostinianos recoletos e nos envia a evangelizar em comunidade e a partir da comunidade. E necessita que, nos diversos países e culturas em que a Ordem está estabelecida, demos testemunho de uma vida fraterna fundamentada no amor a Jesus Cristo, ofereçamos propostas de interioridade evangélica e trabalhemos com humildade, espírito missionário e caridade solidária com os pobres.

Conforme seu estado de vida, cada qual terá que abrir seu coração para centrar melhor sua vida em Cristo, ver aquilo que precisa ser corrigido e iniciar um processo de conversão que fortaleça nossa vida fraterna e nos anime a viver com alegria e renovada esperança. Cada um pode perceber em seu interior a inquietude: é o Espírito quem nos move para que possamos oferecer o melhor de nós mesmos. Em cada ciclo vital temos uma tarefa distinta a realizar, um modo específico de ser, de servir e de amar.

O caminho proposto nas Constituições

Se pretendemos reestruturar a própria vida e revitalizar nossas comunidades termos que retomar nossos textos fundamentais, as Constituições no caso dos religiosos e religiosas ou a Regra de vida para as Fraternidades. Neles nos é proposto nosso modo específico de viver hoje o Evangelho. Aprovados pela Igreja, eles são a expressão renovada do carisma agostiniano recoleto.

E, como podemos compreender, o carisma que nos é proposto pelas Constituições ou pela Regra de vida, não pode ficar em uma formulação teórica, mas está na base fundamental do que vivemos, desejamos e fazemos. Teremos que empenhar-nos em conhecer melhor estes textos carismáticos, estuda-los, revisá-los quando necessário e tê-los como referência constante em nossa vida.

Propostas para o ano do Centenário

Celebremos em cada comunidade, em cada fraternidade, os acontecimentos propostos para este Ano. Cuidemos de maneira especial da Eucaristia de abertura, já iminente, no próximo dia 16 de setembro; seja uma celebração comum, que nos coloque acima das diferenças de institutos ou províncias. E destaquemos também outros feitos como o Aniversário da Recoleção, dia 5 de dezembro de 2012, ou o encerramento do Centenário, dia 14 de setembro de 2013. Para estes três dias se solicitou a indulgência plenária.

A Comissão encarregada e o Secretariado Geral de Espiritualidade já estão distribuindo nas várias línguas o cartaz, a logomarca e a oração do Centenário, assim como outros materiais. Proximamente estarão à disposição de todos na seção da internet da web da Ordem (www.agostinianosrecoletos.com), que está sendo preparada. Os superiores maiores procurarão jornadas de estudo e oração nos diversos países.

Todas estas iniciativas, para ser fecundas, necessitam da oração de todos os religiosos e leigos. Confiamos especialmente na oração de nossas irmãs contemplativas. Não deixemos de pedir durante este Ano de graça o que diz a oração do Centenário:

Dá-nos, Pai, a presteza de que é exemplo Maria, Mãe da Consolação.

Faz-nos dignos de nosso sangue e nossa história.

Mantém constante em nós o empenho por aumentar tua glória, o zelo pela salvação do homem.

Condede-nos abundantemente a seiva de teu Espírito, que suscitou nossa Recoleção  e deu frutos de santidade em tantos irmãos e irmãs.

Frei Miguel Miró Miró, prior geral

 

 Jubileu de Ouro de frei Eneas Berilli

freieneas 200

 

Frei Eneas Berilli celebra seu Jubileu de Ouro Sacerdotal em Ribeirão Preto e Franca

 

Celebrações Eucarísticas:

 

Dia 22 - 19 horas - Paróquia São José - Ribeirão Preto.

 

Dia 23 - 19 horas - Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Capelinha) – Franca

 

 

Frei Nicolau na Colômbia e no Panamá

 

freinicolau 200Brasil - Colômbia - Panamá

 

Frei Nicolau, Prior Provincial da Província Santa Rita de Cássia, viajou à Colômbia no dia 23 de setembro com a finalidade de visitar o noviço frei Fabrício Mangifesti Carvalho (noviço da Província Santa Rita de Cássia) e irá também ao Panamá para participar da Celebração do IV Centenário da presença dos Agostinianos Recoletos no Panamá e da reunião de Priores Provinciais e Vigários provinciais das Américas com o Prior Geral Miguel Miró Miró.

 

A viagem é de interesse de toda a Ordem e da Província Santa Rita de Cássia. Frei Nicolau conta com as orações de todos e retorna ao Brasil no dia 8 de outubro.

 

 Crônica de frei Nicolau

pp fabr 200VISITA A FREI FABRÍCIO

Desde a Colômbia, momentos de convivência fraterna na visita ao noviço da Província Santa Rita de Cássia e aos frades da Província Nuestra Señora de la Candelaria.

Eis aqui a crônica de frei Nicolau:

"No domingo dia 23 cheguei à Bogotá onde fui recebido no aeroporto por Frei Norberto Escobar, provincial da Província Nossa Senhora da Candelária. No dia seguinte, de manhã, viajamos para El Desierto de La Candelaria, onde chegamos para o almoço.

Estive nessa comunidade até a sexta-feira de manhã do dia 28, quando retornei à Bogotá. Durante a estadia partilhei com a comunidade e com os noviços momentos muito agradáveis. Acompanhei em todo momento o dia-a-dia da comunidade na oração, nas refeições e também tive dois momentos de conversa com os três noviços: Dario, Camilo (ambos da província da Candelária) e Fabrício (da província Santa Rita). O ambiente do noviciado é muito tranquilo, organizado e fiel ao nosso carisma agostiniano recoleto.

Na quarta-feira dia 26 realizamos também o passeio comunitário, à frente do qual esteve Frei Gabriel, o mestre de noviços; foi um dia muito bom!

Frei Fabrício encontra-se bem, motivado e já olhando para a reta final do noviciado; em janeiro retornará ao Brasil para fazer sua profissão religiosa. Desde o noviciado frei Fabrício manda um abraço para seus companheiros e para todos os religiosos da Província.

Da minha parte, meu muito obrigado aos frades dessa comunidade pela atenção dispensada; também meu muito obrigado ao Frei Norberto e a todos os religiosos da Província de La Candelária pela atenção que me deram. Obrigado!"

pp fabr 650

Frei Fabrício e frei Nicolau em frente ao santuário de Nuestra Señora de Chiquinquirá, Colômbia.