Abril de 2013

Notícias de abril de 2013

 

Papa Francisco não é argentino 

papa 200Frei Admir Garcia nos brinda com um texto para fazer pensar:

O Papa não é somente argentino. Argentino é Jorge Mário Bergoglio. O Papa não tem nacionalidade de nascimento.

Ele vive em Roma, mas é CATÓLICO; isto é, ele pertence ao mundo como um todo. Como Jesus Cristo, o Papa é brasileiro, argentino, italiano, inglês, alemão... 

Tenho pensado...

Depois da escolha do novo papa, e até mesmo antes, a mídia se deliciou explorando tudo quanto podia a respeito deste personagem que, sem dúvida, passeia no coração e na cabeça de todas as pessoas. No coração, daqueles que crêem que as palavras de Jesus “Pedro, tu me amas? Apascenta minhas ovelhas” rompem as fronteiras do tempo e chegam até nós; na cabeça, daqueles que pensam entender, mas, na verdade, não entendem nada, apenas julgam. Esquecem-se daquele outro ensinamento de Jesus: “Não julgueis para não serdes...” Dentre tantas coisas que sugaram da pessoa do Papa está a sua origem. Afinal, o Papa é argentino? A partir daí levantam informações sobre a história, a família e a atuação do cardeal Jorge Mario Bergoglio em sua pátria natal Argentina.

O cardeal Jorge Mario Bergoglio foi convocado a comparecer a Roma para reunir-se com os demais cardeais a fim de escolher um novo papa. No Conclave anterior ele já esteve bem próximo de ser o escolhido. Não creio que tenha ficado surpreso por ter sido, desta vez, o eleito. Ali nasceu o novo Papa, que escolheu ser chamado Francisco.

“O Papa é argentino, mas Deus é brasileiro”. Sem dúvida se trata de uma frase de efeito. Eu digo que não, o papa não é argentino. Assim como Deus não é somente brasileiro. Ele é universal, pois, afinal, ele é onipresente, ou seja, está em todos os lugares. Mesmo ali onde é rejeitado.

Também o Papa não é somente argentino. Argentino é Jorge Mário Bergoglio. Mas então, onde nasceu o Papa Francisco? O Papa não tem nacionalidade de nascimento. Ele vive em Roma, mas é CATÓLICO; isto é, ele pertence ao mundo como um todo. Como Jesus Cristo, o Papa é brasileiro, argentino, italiano, inglês, alemão...

 

colaboração: frei Ademir J. Garcia

 

.........................

Encontro Vocacional na Capelinha,

Seminário Nossa Senhora Aparecida

enc voc01 200Seminário Nossa Senhora Aparecida-Capelinha

Franca-SP

Aconteceu nos dias 06 e 07 de abril de 2013 no Seminário Nossa Senhora Aparecida, Capelinha, Franca SP o Encontro Vocacional dos Agostinianos Recoletos. 

 "Fizeste-nos Senhor para vós e o nosso coração está inquieto, enquanto não descansar em vós Senhor, enquanto não descansar em vós...." 

 

enc voc01 333

Vocacionados Agostinianos Recoletos em oração

.

enc voc02 333

Frei Alcimar com os vocacionados

enc voc03 333

Vocacionados

enc voc04 333

Frei Wesley com vocacionados

enc voc05 650

Momento de oração no oratório do seminário

 

 .........................

 Reunião dos superiores maiores em Roma

sup maiores 200Cúria Geral OAR
Roma-Itália

Os oito superiores maiores da Ordem - um de cada província - se reuniram, em Roma, na Cúria Geral, entre os dias 8 e 13 de abril com o Prior Geral e seu Conselhoe em uma intensa experiência de vida comunitária.

Em Roma, na Cúria Geral, entre 8 e 13 de abril, tiveram lugar as sessões de trabalho do Prior Geral, seu Conselho e os oito priores provinciais que representam toda a Ordem. O tema central, analisado desde todos os pontos de vista, era a revitalização, que os provinciais haviam tratado previamente com seus respectivos conselhos. Esta intensa experiência de comunhão teve seu ponto auge pelo encontro com o Papa Francisco e pela mensagem que o padre Geral lhe dirigiu.

 O primeiro objetivo do encontro era tomar a pulso processo de revitalização da Ordem. A palavra pertencia aos priores provinciais, que concordam o fato de que já se passou o momento inicial da surpresa. Os documentos de mentalização que publicados até o presente momento vão calando nos religiosos, nas comunidades, delegações, vigararias e províncias.

 A questão é encaminhar a mudança a partir de uma identidade própria. Para tanto se requer aprofundar a identidade e a missão agostiniano-recoletas, que nasce do encontro com Cristo e adquire forma a partir de uma historia e espiritualidade particulares. Habilidosamente se formulou todo um plano de formação para jovens e adultos, tanto nas etapas iniciais como no dia a dia das comunidades. Insistiu-se na partilha do carisma e da missão com os leigos, especialmente com as fraternidades seculares. Foi comunicada a recente criação para toda a Ordem de uma equipe de revitalização dos exercícios espirituais, oficinas de oração e centros de espiritualidade. Apresentou-se um projeto geral de revitalização de paróquias segundo as exigências da nova evangelização. A cada uma das demarcações e nações se lhes pede elaborar o próprio projeto de vida e missão, e todos devem estar integrados a um projeto unitário da Ordem.

O próprio estilo, a comunidade

 O estilo é a pessoa, como se diz, faz parte da própria identidade. No caso dos agostinianos recoletos, seu estilo e a primeira nota de sua identidade é o caráter comunitário. No entanto, os perigos do individualismo ou do provincialismo estão sempre à espreita. E, a todo o momento, é preciso que sejam prevenidos reforçando a comunhão em todos os níveis.

 Na comunhão se vê uma das chaves, tanto da renovação como da futura reestruturação. Aos provinciais foi apresentada uma agenda comum para todo o sexênio. Foi comunicada a preparação de uma base geral de dados da Ordem. Está se tentando definir e preservar em todo o mundo a marca “Agostinianos Recoletos” e sua imagem corporativa. Pede-se a colaboração de todos no sentido de articular uma completa rede de comunicações em todos os níveis. Estão sendo montados dispositivos, como a Equipe de Renovação, cujo campo de ação é o conjunto da Ordem. Estão sendo extensivas a todos os países as atividades interprovinciais como: as semanas de formação permanente ou as jornadas de formação própria, até agora centradas na Europa. Mesmo as missões estão sendo vistas nesta perspectiva, como terreno privilegiado no qual realizar a ação comunitária e interprovincial.

Com o papa Francisco

 O Prior Geral saúda ao Papa Francisco, durante a audiência A experiência de comunhão dentro da Ordem se alimenta do que constitui as entranhas da Igreja. E é em Roma, junto ao Santo Padre, onde essa experiência é mais intensa e autêntica. Por isso se previu participar como grupo, representando a todos os agostinianos recoletos, da audiência pontifícia de quarta-feira.

 No dia 10 de abril, a Praça de São Pedro estava em festa com a presença de centenas de grupos que, vindos de todo o mundo, giravam junto ao papa Francisco. Em sua alocução, com toda simplicidade formulou a chave da comunhão na Igreja: “Temos dignidade de filhos! Podemos viver como filhos! Comportemo-nos como verdadeiros filhos!”. Os agostinianos recoletos sentiram o impacto. Como se sentiu impactado o Prior Geral quando pode saudar o Pontífice e, após identificar-se, o escutou dizer: “Já vos conheço”.

 Aquela breve entrevista, interrompida pelo reboliço da Praça São Pedro, o Prior Geral a completou dois dias depois, em uma mensagem remitida a Sua Santidade. Nela informava a Francisco da reunião em Roma dos máximos representantes da Ordem. Fez referência à audiência geral, que “foi para todos nós dizia uma experiência de comunhão”. E concluía manifestando a total disponibilidade dos recoletos: “com nossa oração, nossa vida comunitária e o serviço à Igreja desejamos reviver o espírito de santo Agostinho e buscar aquilo que mais nos inflama no amor a Deus e aos irmãos”.

 Uns dias depois, da Secretaria de Estado chegava a resposta na qual o papa Francisco agradece a mensagem de adesão, pede aos agostinianos recoletos orações por ele e pelo fruto de seu serviço à Igreja e envia, finalmente, sua benção apostólica tanto ao Prior Geral como a todos os membros da família recoleta.

 

sup maiores 650

 

 ......................... 

Prior Geral OAR e priores provinciais saúdam

Papa Francisco

papa sauda 200Cúria Geral OAR
Roma-Itália 

“EU VOS CONHEÇO” 

PRIOR GERAL OAR E PRIORES PROVINCIAIS SAÚDAM O PAPA FRANCISCO.

 

-> Prior geral dos agostinianos recoletos: Frei Miguel com o Papa Francisco.

 Nós do conselho geral e os oito priores provinciais da Ordem dos Agostinianos Recoletos assistimos, dia 10 de abril, a audiência do Papa Francisco. Foi uma experiência de comunhão e um gesto de disponibilidade. O Santo Padre nos recordou que somos filhos de Deus: «Podemos viver como filhos! Essa é nossa dignidade, a dignidade de filhos. Comportemo-nos, portanto, como verdadeiros filhos. Isto significa que a cada dia temos que deixar que Cristo nos transforme… significa procurar viver como cristãos, tratar de segui-lo, mesmo diante de nossas limitações e debilidades».

 Ao saudar pessoalmente o Papa Francisco manifestei que os agostinianos recoletos estamos a sua disposição. Que estamos em dezenove nações, inclusive na Argentina, lhe disse. Respondeu-me com um sorriso, dizendo: «Já vos conheço». A meu lado um menino lhe entregou um desenho em que lhe dizia que vê-lo recordava que Deus é seu papai. O Santo Padre lhe agradeceu o desenho com um abraço.

 Em nome do conselho geral e os priores provinciais mandamos uma mensagem ao Santo Padre, e nessa mensagem dizemos que nos alegramos muito que o Senhor o tenha escolhido como Bispo de Roma e Pastor de toda a Igreja. Suas palavras nos chegam ao coração e seus gestos nos animam a viver o Evangelho. Manifestamos-lhe também o desejo de ser fiéis ao carisma recebido e, para isso, com nossa oração, nossa vida comunitária e serviço à Igreja desejamos reviver o espírito de santo Agostinho e buscar aquele que mais nos inflama no amor a Deus e aos irmãos. Em nome da Ordem dissemos que rezamos por ele e que estamos a sua disposição para anunciar o Evangelho. Finalmente, lhe pedimos que nos ajude a amar de coração e a servir com humildade à Igreja.

 De 8 a 12 de abril nos reunimos – o conselho e os priores provinciais – para refletir sobre o processo de revitalização e reestruturação da Ordem. Ante as resistências de algumas pessoas ou frente a questões que parecem insolúveis, pode surgir a tentação de considerar inútil qualquer esforço. Entre nós o governo é um serviço de caridade e, neste tempo, corremos o risco de sermos gerentes da rotina, resignados com a mediocridade, inibidos a toda intervenção, sem ânimo para traçar as metas de uma vida evangélica coerente e correndo o risco de deixar-se apagar o amor inicial e o desejo de testemunhá-lo.

 Amigos on line: a oração e o apoio de vocês irão nos ajudar a discernir a vontade do Senhor e a responder com generosidade ao chamado que a Igreja nos faz à nova evangelização.

sup maiores 650

participantes da reunião dos priores das províncias com o Prior Geral e seu conselho

 

Colaboração: Fr. Miguel Miró -
Prior Geral da Ordem dos Agostinianos Recoletos

 

......................... 

Agostinianos Recoletos agradecem a Bento XVI

e lhe felicitam em seus 86 anos 

bento01 200Cúria Geral OAR - Roma-Itália

Os agostinianos recoletos presenteiam Bento XVI com a apresentação digital de umas pinturas memoráveis sobre a vida de Agostinho que foram impressas na Baviera em 1758.

Não é segredo para ninguém o trato preferencial que o papa Bento XVI reservava a santo Agostinho, a quem tem como “companheiro de viagem” de toda sua vida. Coincidindo com a celebração de seus 86 anos, os agostinianos recoletos quiseram presenteá-lo com a apresentação digital de umas pinturas memoráveis sobre a vida de Agostinho que foram impressas na Baviera em 1758.

 Em homenagem a Bento XVI oferecemos uma montagem digital que leva o título: “O outro Agostinho que veio da Baviera”.

De alguma forma, os agostinianos recoletos se sentem em dívida com o papa Ratzinger que acaba de retirar-se à vida privada e de completar 86 anos (no último dia 16 de abril). Manifestam-lhe sua gratidão com um pequeno detalhe: dando a conhecer um material bem próximo a ele e, como ele, propagador da figura de santo Agostinho. Se, nos últimos tempos, foi um papa bávaro o grande difusor do pensamento agostiniano, no século XVIII também veio da Baviera uma das obras que mais contribuíram para o conhecimento e para a representação plástica do Santo de Hipona.

Em homenagem a Bento XVI oferecemos uma montagem digital que leva o título: “O outro Agostinho que veio da Baviera”. Apresentamos um ramalhete de pinturas sobre a vida de santo Agostinho, um álbum de desenho barroco e densidade de conceitos impresso na terra de Bento XVI. Seus autores foram o pintor Johann Anwander e, como gravadores, os irmãos Joseph Sebastian e Johann Baptist Klauber. Veio à luz no ano 1758, em Augusta (Aubsburg), a poucos quilômetros do povoado natal de Ratzinger.

Dois séculos e meio antes do Papa bávaro, o álbum de Anwander e Klauber realizou um trabalho semelhante ao seu: a difusão da figura de Agostinho. Estendeu-se por todo o mundo e serviu de inspiração a todo tipo de artistas. Também no século XX, para solenizar o XVº Centenário da morte do Santo (1930) ou no XVIº de seu nascimento, tanto agostinianos como agostinianos recoletos se serviram das velhas pinturas editadas na Baviera, reproduzidas depois na Barcelona. Nos conventos espanhóis de Marcilla, Monteagudo e San Millán de la Cogolla pode ser contemplada a coleção em pinturas ampliadas e adequadamente emolduradas.

São um total de 19 pranchas concebidas a modo de cómic (historieta em quadrinhos), com abundantes legendas tomadas basicamente da Bíblia e das Confissões de santo Agostinho. Os textos estão todos em latim, por isso se fez necessário traduzi-los ao espanhol e explicá-los convenientemente. Enfim, como fundo musical mais de acordo, se buscou uma melodia alemã que falasse de santo Agostinho; concretamente, a ária “Or mi pento” do oratório “La conversione di Sant’Agostino” (A conversão de santo Agostinho), composta em 1750 por Johann Adolf Hasse, em execução da Akademie Für Alte Musik (Academia de Música Antiga) de Berlim.

 

bento02 600


.........................

Convivência Vocacional em Muqui, ES

 

cov voc01 200Paróquia São João Batista
Muqui-ES

 

No final de semana dos dias 20 e 21 de abril aconteceu na cidade de Muqui-ES a convivência vocacional AGOSTINIANO RECOLETA com os vocacionados dos estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro

 

cov voc01 400

Frei Edmilson, Frei André, Frei Wesley e vocacionados agostinianos recoletos

 

conv voc02 628

Testemunho de Frei Enéas

.........................

Radionovela sobre Santo Agostinho 

radio02 200Cúria Geral OAR
Roma-Itália

 

A ORDEM DOS AGOSTINIANOS RECOLETOS ESTREIOU EM SUA WEB OFICIAL A RADIONOVELA “ NA VIDA DE SANTO AGOSTINHO”.

A radionovela “Na vida de Santo Agostinho”, obra escrita porTere García Ruiz, agostiniana recoleta leiga, revisada e autorizada por frei Enrique Eguiarte, teve sua estreia no portal oficial da Ordem dia 24 de abril, coincidindo com a festividade da Conversão de santo Agostinho. Os agostinianos recoletos produziram um material que busca mostrar e partilhar o que santo Agostinho foi e continua sendo em nossos dias. São cinquenta atores num total de 56 vozes que dão vida a esta radionovela ao longo de 52 capítulos, com cerca de nove horas de conteúdo e 14 peças musicais. 

radio02 315 radio01 333

 

Acesse e acompanhe esta belíssima radionovela:

 

 ......................... 

Noviciado inter-provincial

 

noviciado01 200Casa do Noviciado "El Desierto de la Candelaria"
Ráquira-Boyacá-Colômbia

Neste ano de 2013, dois irmãos nossos, Frei Fernando e Frei Rhuanestão fazendo o santo ano de noviciado no Monasterio El Desierto de la Candelaria na Colômbia.

Outro religioso brasileiro, Padre Frei Fábio, também está residindo neste histórico e magnífico monasterio, acompanhando e auxiliando na formação de nossos noviços. 

Rezemos pelos nossos irmãos noviços para que continuem firmes no seguimento de Cristo pelos passos de N. P. Santo Agostinho.

Para matar as saudades de nossos irmãos: Frei Fábio, Frei Fernando e Frei Rhuan, atualmente vivendo na Colômbia.

 

noviciado01 650

 

Frei Fábio, Frei Fernando e Frei Rhuan (brasileiros) com os demais noviços (colombianos) 2013

  

noviciado02 333

Frei Rhuan

noviciado06 333

Frei Fernando

noviciado07 333

Frei Fábio

Frei Fábio é sacerdote e ficará um tempo

no noviciado colaborando como formador.

Frei Rhuan e Frei Fernando

ficarão o ano de 2013 para fazerem

o noviciado, retornando ao Brasil

no início de 2014 para prosseguirem

com os estudos de teologia.

noviciado03 333

Noviços visitando uma mina de carvão

noviciado05 333

Frei Fábio com noviços agostinianos recoletos
e dominicanos 

.........................

Dom Moacir Silva, novo arcebispo de Ribeirão Preto-SP

dommoacir01 200Dom Moacir Silva, novo arcebispo para arquidiocese de Riberião Preto-SP

Arquidiocese de Ribeirão Preto
Ribeirão Preto-SP 

A Arquidiocese de Ribeirão Preto-SP, onde se localiza a Cúria Provincial da Província de Santa Rita de Cássia da Ordem dos Agostinianos Recoletos já tem seu novo pastor.

Dom Moacir Silva, de 58 anos, é o primeiro arcebispo brasileiro nomeado pelo papa Francisco, segundo a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Nascido em São José dos Campos (SP), o sacerdote, que atualmente também é vice-presidente do Regional Sul 1 da CNBB, assumirá em dois meses o cargo na Arquidiocese de Ribeirão Preto (SP), vago desde junho de 2012 pela morte de Dom Joviano.

 

Ordenado padre em 1986 e escolhido bispo da diocese de São José dos Campos em 2004, função que ainda desempenha, Dom Moacir encara a nomeação como um novo desafio em sua vida eclesiástica, sobretudo pela necessidade de acompanhar e administrar um número maior de paróquias. “Deixarei uma diocese que tem 44 paróquias para assumir uma com 84. É um salto um tanto grande, é um grande desafio”, afirmou.

 

A previsão é de que ele assuma as funções em Ribeirão a partir de 23 de junho, data ainda provisória de acordo com o arcebispo. Embora desconheça as demandas da comunidade católica na região, Dom Moacir alega que quer focar sua atuação na evangelização e na integração dos jovens à rotina religiosa. “Hoje a igreja tem maior consciência de que é missionária. Tivemos em 2007 a Conferência de Aparecida [V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe] que acentuou a missão da igreja. Esse é o caminho a percorrer”, disse.

dommoacir02 400

.........................

 

Prelazia de Lábrea recebe símbolos da JMJ Rio 2013

 

tapaua05 200Prelazia de Lábrea, Amazona-AM

 

A Prelazia de Lábrea recebeu a réplica da Cruz da JMJ e o ícone de Nossa Senhora. Ela é o símbolo da fé católica, e foi colocada perto do altar principal na Basílica de São Pedro durante o Ano Santo da Redenção (Semana Santa de 1983 à Semana Santa de 1984).

 

A prelazia de Lábrea, Amazonas recebeu em agosto de 2012 – a Cruz Oficial da JMJ e o ícone de N. Senhora na cidade de Lábrea. Ela é o símbolo da fé católica, e foi colocada perto do altar principal na Basílica de São Pedro durante o Ano Santo da Redenção (Semana Santa de 1983 à Semana Santa de 1984). No final daquele ano, depois de fechar a Porta Santa, o falecido Papa João Paulo II deu essa cruz como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade. E, em 2003, o Papa João Paulo II deu aos jovens um segundo símbolo da fé para ser levado pelo mundo, acompanhando a cruz da JMJ: o ícone de Nossa Senhora.

 

A recepção em Lábrea se deu no aeroporto do município, onde os jovens a retiraram do avião e desfilaram por toda a cidade. Além de percorrer algumas cidades do interior e dos ribeirinhos. O evento se encerrou com um show musical da Banda Anjos de Resgate. Daí seguiu o seu percurso para outras cidades, prelazias, dioceses e arquidioceses do nosso imenso Brasil.

 

As festividades continuaram em toda a Prelazia de Lábrea, por isso, foi autorizada a construção da réplica da Cruz da JMJ e do ícone de Nossa Senhora que estão visitando todas as cidades da Prelazia. Iniciou-se no município de Pauiní, Lábrea, atualmente em Tapauá e no início de abril viajará para a cidade de Canutama-AM e encerrando a sua peregrinação de volta na cidade de Lábrea.

 

Em Tapauá-AM, a chegada da Cruz não foi diferente das outras cidades. Toda a população foi informada pela rádio Educativa, local. Com isso, os jovens juntamente com diversos fiéis a recepcionaram na escadaria do Porto de Tapauá em meados de fevereiro de 2012. A mesma está percorrendo todo o município num prazo de dois meses, em seguida enviaremos a Canutama.

 

Em nossa cidade, a cruz e o ícone de N. Senhora percorreu a Matriz de Santa Rita de Cássia, no centro; e as diversas comunidades provenientes da matriz como: Nossa Senhora Aparecida, São João, São José e Santo Agostinho. Ao longo das semanas os fiéis e os jovens demonstraram a sua fé mediante aos atos devocionais como, por exemplo: terço, adoração ao Santíssimo, Ofícios Divinos, Missas, Via-Sacra e outros. Conforme a programação de cada comunidade. A jornada da cruz da JMJ teve o encerramento com uma Missa Amazônica ou cabocla, no dia 23 de março, preparada pelos religiosos locais e os responsáveis das comunidades. Nela contou-se com a participação de inúmeros fiéis peregrinos e de alguns indígenas.

 

Neste espírito da juventude a grande data para a JMJ 2013 se aproxima, e com ela alguns jovens Tapauaenses se preparam para viajar rumo à cidade do Rio de Janeiro. Não foi fácil a preparação, tendo em vista que os custos são elevados, então contou-se com a ajuda financeira pessoal, além de festejos, doações e muito trabalho manual com almoços, cafés da manhã e outros. Todo o sacrifício será recompensado uma vez estando pessoalmente na Jornada Mundial da Juventude com tantos jovens do mundo inteiro. Que venha! Venha logo o tão esperado evento: “JMJ 2013”.

 

tapaua01 333 tapaua02 333
tapaua04 640
tapaua03 333 tapaua05 333

 .........................

Lábrea celebra 28 anos de martírio

de irmã Cleusa

irma01 200Prelazia de Lábrea
Lábrea-AM

 

Lábrea celebra 28 anos de martírio de irmã Cleusa, missionária agostiniana recoleta.

 

<- Túmulo de Irmã Cleusa

 

Lábrea celebrou no último 29 de abril, os 28 anos de Martírio de Ir. Cleusa. O povo labrense celebrou esta data com uma Caminhada que iniciou na Catedral Nossa Senhora de Nazaré às 19h.

 

Durante a caminhada refletiu-se os Temas: Ir. Cleusa, uma mulher de fé / Ir. Cleusa e a Juventude / Ir. Cleusa e os Povos Indígenas. Por volta das 20h foi celebrada a Eucaristia na Comunidade Nossa Senhora de Fátima, onde Ir. Cleusa está sepultada. Após a missa as pessoas expressaram o carinho visitando o túmulo de Ir. Cleusa e partilhando um delicioso mungunzá preparado pela Ir. Itárica.

 

 

irma02 200

Indígenas do Purus

 

 

"Vale a pena

arriscar-se." Ir. Cleusa.

 

irma01 400

Túmulo de Irmã Cleusa