435 perguntas sobre a Santa Missa – parte 06

435 00 200Igreja & Doutrina
Catecismo da Santa Missa

 

Tendo por base um livro, publicado em 1975,

de um autor anônimo do século XIX,

tudo o que você gostaria de saber sobre a Santa Missa.

 

Parte 06 - Perguntas de 51 a 60

 

veja também:

Parte 01- Perguntas de 01 a 10

Parte 02- Perguntas de 11 a 20

Parte 03- Perguntas de 21 a 30

Parte 04- Perguntas de 31 a 40

Parte 05- Perguntas de 41 a 50

 

P51. Em linhas gerais, de que trata a Primeira Parte deste Catecismo?
R. A Primeira Parte é constituída de onze Capítulos, apresentando:
A sublimidade e a excelência do sacrifício da nova lei e suas relações com todo o culto público;
A necessidade, o valor e os frutos da Santa Missa;
A celebração da santa liturgia através dos séculos, desde Jesus Cristo até a o Novo Ordo Missalis Romani* (imposto por Paulo VI em 1970), verificando tanto a tradição como os documentos oficiais promulgados pela Igreja;
O material utilizado no serviço divino;
A imensa preparação que o precede;
Os sentimentos que a Igreja exige do sacerdote que o celebra e dos fiéis que o acompanham.

* O caráter histórico da obra em que se baseia este Catecismo exime qualquer adaptação ao Novo Ordo de 1970.

P52. De que trata a Segunda Parte?
R. A Segunda Parte deste Catecismo, constituída de seis Capítulos, expõe:
Palavra por palavra e rito por rito de todo o conteúdo do Ordinário da Missa;
Explicação própria para instruir os fiéis bem como para nutrir sua piedade;
A relação palpável entre as orações e as cerimônias do altar com o que aconteceu no Cenáculo e no Calvário, e o que se verifica no sublime altar do Céu.

P53. Qual é o maior e o mais central culto da Igreja católica?
P. O maior e o mais central culto da Igreja católica é a oblação do corpo e do sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, sob as espécies do pão e do vinho, que constituem o sacrifício da Missa.

P54. Por que a Missa é o maior e o mais central culto da Igreja católica?
R. Porque na Missa, não só imolamos a Deus eterno, vivo e verdadeiro, que a revelação nos fez conhecer e adorar perfeitamente, mas também porque neste sacrifício temos o próprio Deus por sacerdote e por vítima.

P55. Que mais encontramos reunidas no santo sacrifício da Missa?
R. Encontramos reunidas todas as grandezas da pessoa de Jesus Cristo:
· seu poder como Deus;
· seu estado de imolação como homem;
· vivo, para interceder por nós;
· sob os símbolos da morte para nos aplicar o preço dos seus padecimentos;
· pontífice santo e sem mancha, mais elevado que os céus;
· cordeiro imolado, cujo sangue correrá até a consumação dos séculos, para lavar todos os pecados;
· sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque com um sacerdócio eterno;
· oblação pura oferecida desde o ocaso até a aurora;
· pontífice e vítima convenientes à santidade de Deus.

P56. Além das grandezas da pessoa de Cristo, que outros benefícios relativos a Nosso Senhor a Missa nos propicia?
R. A Missa, já tão excelsa por quem a oferece e a quem é oferecida, renova todos os prodígios da vida do Salvador e revive a história solene dos seus mistérios e da sua doutrina, todos os dias.

P57. Como a Missa nos apresenta o mistério da encarnação do Verbo?
R. Através da Fé contemplamos o Filho de Deus no altar, concebido no segredo do santuário pela mesma potestade, como nos esplendores da eternidade, encarnado pela sua fecunda palavra nas mãos do sacerdote, como no seio de Maria.

P58. Que virtudes de Nosso Senhor a Missa nos lembra, seguindo sua vida?
R. A Missa nos renova as seguintes virtudes que acompanharam a vida de Nosso Senhor:
1 – a obediência e as virtudes de sua vida oculta;
2 – a misericórdia e toda a bondade do seu ministério público;

P59. Que méritos a Missa aplica aos fiéis dos últimos acontecimentos da vida de Cristo?
R. A Missa aplica aos fiéis:
1 – o preço do seu sangue derramado na sua paixão e morte;
2 – a glória e a vida nova da sua ressurreição, por meio da oferenda do seu corpo imortal e a benção da sua ascensão.

P60. Que relação há entre a Missa e a ascensão de Nosso Senhor?
R. Assim como Nosso Senhor subiu da Terra aos céus, assim também do altar sublime da Igreja sobe ao altar sublime do céu a oferenda santa, que é o próprio corpo e sangue de Cristo. Do alto dos céus, e na Missa, Nosso Salvador difunde graças, luz (entendimento da verdade) força e santidade em nossas almas.

435 01 650 

 

Baseado em livro de autor anônimo do Século XIX,

publicado em 1975 pela EDICIONES RIALP – Madrid,

NIHIL OBSTAT de D. José Larrabe Orbegozo, Madrid, 27 de outubro de 1975

IMPRIMA-SE: Dr. D. José Maria Martim Patino, Pro-Vigário Geral

Apresentação de Angel Garcia Y Garcia


Fonte: Site Aleteia