435 perguntas sobre a Santa Missa – parte 10

435 00 200Igreja & Doutrina
Catecismo da Santa Missa

 

Tendo por base um livro, publicado em 1975,

de um autor anônimo do século XIX,

tudo o que você gostaria de saber sobre a Santa Missa.

 

 Parte 10 - Perguntas de 91 a 100

veja também:

Parte 01- Perguntas de 01 a 10

Parte 02- Perguntas de 11 a 20

Parte 03- Perguntas de 21 a 30

Parte 04- Perguntas de 31 a 40

Parte 05- Perguntas de 41 a 50

Parte 06- Perguntas de 51 a 60 

Parte 07- Perguntas de 61 a 70 

Parte 08- Perguntas de 71 a 80

Parte 09- Perguntas de 81 a 90

 

P91. Em que consiste o sacrifício espiritual ou interior?
R. O sacrifício espiritual, ou interior, consiste no oferecimento e imolação da própria alma a Deus, pois Deus é puro espírito e quer ser adorado em espírito.

P92. Em que consiste o sacrifício material ou exterior?
R. O sacrifício material, ou exterior, consiste no oferecimento e imolação do próprio corpo a Deus, como reconhecimento e homenagem da criatura ao Criador, demonstrando, assim, as disposições interiores de gratidão e dependência para com a Divina Majestade.

P93. Por que é necessária a oblação, ou oferenda, material ou externa?
R. Porque o sacrifício exterior do corpo ou dos bens que a providência nos colocou à nossa disposição é um sinal sensível da oblação íntima de nós mesmos. Sem esta imolação íntima ele seria um sacrifício vazio e inútil. Assim, através do sacrifício exterior, manifestamos a íntima união do corpo e da alma, penetrados do espírito de adoração devido ao nosso Criador.

P94. Em que consiste a ação pública do sacrifício?
R. É a demonstração pública dos sacrifícios internos e externos que a sociedade presta a Deus. Como o homem vive em sociedade é natural que esta também manifeste este sacrifício interior e exterior dos seus membros, unidos na mesma ação pública.

P95. Qual é a finalidade desta ação pública?
R. A finalidade da ação pública,como manifestação de sacrifício ao Criador, é de reunir os homens nos testemunhos que prestam a Deus, da sua servidão e do seu amor, em nome da sociedade.

P96. O que é sacrifício?
R. Sacrifício é a oblação exterior de uma coisa sensível, feita somente a Deus por um ministro legítimo ( sacerdote), com destruição, consumação ou mudança da mesma, como reconhecimento do soberano domínio de Deus, e para as demais finalidades ao que o mesmo sacrifício é oferecido.

P97. Explique esta definição.
R. Para haver sacrifício é necessário:
1 – sacerdote: celebrante legítimo, consagrado a Deus, como intermediário entre Deus e os homens;
2 – feito a Deus : a quem se deve adoração e toda a dependência;
3 – a oblação: ato de renúncia ao domínio de um determinado bem relativo, que podemos normalmente usufruir;
4 – destruição, consumação, ou mudança da matéria oferecida: como a imolação de um animal, a efusão de um licor, a evaporação de um perfume, para:
5 – reconhecer, atestar e publicar por meio desta renúncia exterior do domínio do uso, o domínio soberano de Deus, a quem pertence a propriedade real.

P98. O que significa destruição ou mudança da vítima?
R. Por destruição ou mudança da vítima reconhecemos o direito de vida ou morte que Deus tem sobre nós, ou seja, a morte que merecemos pelo pecado, e a obrigação de nos imolarmos e de nos dedicarmos totalmente ao seu amor e ao seu serviço.

P99. Qual é a finalidade primordial da oblação?
R. A finalidade primordial da oblação é o reconhecimento da absoluta dependência da criatura ao Criador, denominada sacrifício de adoração ou de latria.

P100. Quais as finalidades secundárias da oblação?
R. As finalidades secundárias, embora de grande utilidade e importância, da oblação são:
1 – agradecer a Deus pelos benefícios dele recebidos;
2 – pedir perdão pelas nossas culpas;
3 – implorar as graças de que necessitamos.
Sob estes diversos aspectos, há o sacrifício eucarístico, ou de ação de graças, propiciatório (aplacar a justiça divina) e impetratório (súplica a Deus).

435 01 650 

Baseado em livro de autor anônimo do Século XIX,

publicado em 1975 pela EDICIONES RIALP – Madrid,

NIHIL OBSTAT de D. José Larrabe Orbegozo, Madrid, 27 de outubro de 1975

IMPRIMA-SE: Dr. D. José Maria Martim Patino, Pro-Vigário Geral

Apresentação de Angel Garcia Y Garcia


Fonte: Site Aleteia