A Breve "Religiosas Familias" completa 104 anos


breve00 200Ordem dos Agostinianos Recoletos
103 anos de autonomia jurídica


Com a Breve (carta apostólica) “Religiosas familias”, escrita por Pio X, a Santa Sé concedeu autonomia jurídica aos agostinianos recoletos.
 

breve01 200Com data 16 de setembro de 1912, o papa Pio X concedeu aos agostinianos recoletos a total independência, desvinculando-a da Ordem de Santo Agostinho. Emitiu para isso um documento intitulado “Religiosas familias”, que em 2016 completa 104 anos. A história dos recoletos nasceu em 1588. Portanto, há mais de três séculos. 

O documento que culminou um delicado trajeto de petições e trâmites é o breve pontifício conhecido como “Religiosas familias”, por suas duas palavras iniciais. São Pio X o assina dia 16 de setembro de 1912 e nele rende tributo à história missionária dos agostinianos recoletos, que deixaram “em toda parte o grande testemunho de seu zelo apostólico por meio de homens santos e doutos, muitos dos quais alcançaram o martírio”.

breve02 650

Como prêmio a esta história benemérita, o breve concede aos recoletos o máximo título de “Ordem” e denominando, em correspondência, “prior geral” a seu superior, além de conceder outros privilégios. 

breve04 500
Frei Miguel Miró, Prior Geral da Ordem


breve03 200A Ordem dos Agostinianos Recoletos celebrou recentemente os 100 anos da Breve “Religiosas Familias”. No dia 16 de setembro de 2012 começou o Ano Centenário que se encerrou um ano depois, em setembro de 2013. Na época da abertura do Ano do Centenário, o prior geral, frei Miguel Miró, tornou pública uma carta a toda a família agostiniano-recoleta na qual fez memória de tão feliz acontecimento e convocou a religiosos, religiosas e leigos a corresponder com a vida a este reconhecimento da Igreja.