Mensagem da Terceira reunião da CUP

cup mensagem 200Ordem dos Agostinianos Recoletos
Buenos Aires, Argentina

 

A comissão da união das províncias (CUP) Santo Tomás de Vilanova, São José e Santa Rita de Cássia realizou a terceira reunião, desta vez em Buenos Aires, Argentina, e enviou uma mensagem a todos os religiosos. Os irmãos recoletos da CUP estiveram reunidos em Pilar, Buenos Aires, Argentina, de 1 a 5 de maio. 

cup argentina 624
Os brasões de cada uma das três províncias e seus repectivos provinciais

 

MENSAGEM A TODOS OS RELIGIOSOS DAS PROVÍNCIAS
SANTO TOMÁS, SÃO JOSÉ E SANTA RITA

 

Convocados pelo Prior Geral, frei Miguel Miró, os membros da CUP (Comissão para a União das Províncias) e os cinco vigários provinciais do Brasil, Argentina, Venezuela e Peru, nos reunimos na Casa de Retiros “Santo Agostinho” (Pilar, Buenos Aires, Argentina).

O clima exterior foi de chuva quase constante ao longo da semana, mas o clima interno foi ensolarado, caloroso, afetuoso, fraterno… Reinou o respeito e o entendimento mesmo nos momentos de divergência e de diferentes pontos de vista, percepções e formas de entender as coisas. Nada disso foi obstáculo para seguir dando passos firmes e avançando com esperança até a plena unidade de nossas três províncias.

A caminhada começou há cerca de um ano e meio em Lima (Peru), em janeiro de 2017. Naquela ocasião se iniciou o trabalho das subcomissões, se definiu a metodologia e se elaborou um calendário e o plano estratégico para seguir até o Capítulo Provincial. Durante 2017 as diferentes subcomissões se reuniram em diversos lugares da geografia recoleta para tratar de elaborar uma proposta do Projeto de Vida e Missão na área trabalhada em cada comissão.

Em dezembro de 2017 tivemos a segunda reunião. Desta vez em Monachil (Granada, Espanha) e, com todas as contribuições das diferentes subcomissões, elaboramos uma primeira proposta do Projeto de Vida e Missão para a Província (PVMP), que foi enviado a todos os religiosos a modo de Instrumentum Laboris. Recordamos que excepcionalmente a CUP, pela autoridade concedida ao Prior Geral, está fazendo as vezes da Comissão Pré-capitular.

A terceira e última reunião, desta vez na Argentina, teve como objetivo principal recolher e estudar as contribuições enviadas pelas comunidades e religiosos da Comissão Pre-capitular. Outros temas de estudo foram:

-          O elenco de temas do próximo capítulo,

-          O ordo capítuli que se proporá aos capitulares,

-          Como proceder para unificar o diretório provincial.

Os padres provinciais nos apresentaram seu informe, propusemos um objetivo geral para o triênio e definimos algumas prioridades, conscientes de que será o Capítulo Provincial que definirá cada uma destas questões.

Finalmente, falamos, e muito, de reestruturação e, neste ponto, as coisas e os acordos não são nada fáceis. O Capítulo Provincial terá que definir muitas destas questões, mesmo que tenhamos definido alguns critérios para realizar tal estruturação.

O tema escolhido para o Capítulo é “É necessário nascer de novo” (Jo 3,7). Algo novo está sendo gestado no seio da Ordem e está pronto para nascer. Algo que é obra do Espírito e que se recebe a partir da fé. Devemos nos deixar surpreender pelo que Deus vai gestando em nós através das mediações e instrumentos dos que deles se servem.

É um tempo de esperança, é um tempo de ampliar horizontes, é um tempo de sonhar juntos como queremos que seja nossa vida consagrada nos próximos anos, como queremos que seja nosso serviço à Igreja, como queremos que sejam nossos espaços para o encontro com Deus, como podemos contagiar nosso ser agostiniano-recoleto nesta sociedade…

Necessitamos de irmãos que se arrisquem a sonhar, necessitamos profetas, não de calamidades, e sim da alegria e da esperança. Um santo bispo brasileiro, Dom Helder Câmara, dizia: “Quando se sonha sozinho, é apenas um sonho; quando muitos sonham juntos, é um começo de uma nova realidade”. Por isso, desde agora, os convidamos a sonhar juntos, o sonho de uma nova Província que devemos construir todos juntos, principalmente a partir de nossa disponibilidade, com nossa oração, com nossa reflexão, contribuindo com ideias, com atitudes construtivas, arregaçando as mangas, transmitindo esperança e vivendo todo este processo de união a partir da fé em nosso Deus, que como a Abraão, nos convida a sair e nos diz: “Olha para o céu, e conte as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência. E Abraão creu no Senhor e imputou-lhe isto por justiça”. (Gn 15, 5-7).

Necessitamos sair de nossos esquemas e mentalidades estreitos, sair de nossos critérios excessivamente humanos e até mundanos, olhar para o céu e deixar-nos conduzir pelo Deus que é capaz de fazer brotar vida até a velhice e a esterilidade.

Que os beatos Mártires de Motril, cuja festa celebramos hoje, intercedam por nós e nos contagiem com seu espírito missionário, sua valentia e audácia, e sua fortaleza diante das dificuldades.

Que a Virgem Maria, Mãe da Consolação, nos ajude como aos primeiros recoletos a não resistir ao Espírito do Senhor e a viver a caridade na unidade.

 

Pilar (Buenos Aires), 5 de maio de 2018. 

. . . . . . . . . .  

Os participantes da reunião se deixaram ser conduzidos pela ação do Espírito Santo, verdadeiro protagonista da união, que revela o desígnio e sonho de Deus para a Ordem dos Agostinianos Recoletos. Todos nós sabemos que os desafios e horizontes que se abrem são apaixonantes e geradores de vida, o que exige enfrentar as dificuldades e pedras que podemos encontrar pelo caminho. Porém, nada freará o empenho para realizar este momento concreto de nossa história, sendo sempre testemunhas e construtores de comunhão.  

Para construir essa comunhão, que é dom de Deus, mas também é nossa tarefa e missão, precisamos, por um lado, interceder, clamar e pedir a Deus que nos olhe com misericórdia e nos conceda o dom da comunhão e da fraternidade. Todos, desde nossa fragilidade e pobreza, temos que continuar orando insistentemente ao Senhor para que a obra que no Capítulo Geral foi começada, Ele mesmo a leve a termo. Assim, mais que tarefa e trabalho, precisamos de irmãos que se disponham a dar o melhor de si e assim possam ajudar neste momento crucial da vida da Ordem. 

A CUP está organizada em subcomissões: formação e espiritualidade, apostolado missionário e ministerial, apostolado educativo, vocações, pastoral juvenil, meios de comunicação social e economia, que estarão sob a coordenação de um dos membros desta comissão.

 

Frei Mason