“55 perguntas sobre Santo Agostinho”, livro de frei Enrique Eguiarte, OAR

  • Imprimir

55perguntas 200Ordem dos Agostinianos Recoletos
Publicações

 

O religioso agostiniano recoleto, frei Enrique Eguiarte, apresentou no CEAR (Centro de Espiritualidade Agostiniano Recoleto) em Querétaro (México), seu último livro que responde a algumas questões curiosas ou desconhecidas do Bispo de Hipona, como também é conhecido Santo Agostinho.

Há muitos aspectos da vida de Santo Agostinho que se desconhece ou que passaram desapercebidos. Por isso, frei Enrique Eguiarte escreveu o livro “55 perguntas sobre Santo Agostinho”, apresentado pela primeira vez em Querétaro, no México.

Em uma conferência organizada pelo Centro de Espiritualidade Agostiniano Recoleto (CEAR) Querétaro, tendo por título “Conhecendo mais Santo Agostinho”, frei Eguiarte apresentou seu novo livro que aprofunda na figura do Bispo de Hipona através de 55 questões que colocam em evidência diferentes elementos de sua vida, sua obra e seu pensamento.

Segundo indicou em sua apresentação, “Santo Agostinho se viu sequestrado pelos filósofos e teólogos em muitas ocasiões e isso deixou santo Agostinho longe do povo fiel”. Por isso, frei Enrique Eguiarte entendeu que havia a necessidade de devolver ao povo sua figura e exemplo de santidade.

55perguntas 650ambos

 

Veja o Vídeo:

 

55 perguntas sobre Santo Agostinho, em quatro partes

55perguntas 200longaO livro se divide em quatro grandes seções, nas quais se aborda, em primeiro lugar, os elementos biográficos de Santo Agostinho. São os parentes e sua família, a cidade em que nasceu, o Papa que governava a Igreja no ano 354, os aspectos físicos de Santo Agostinho e o mecenas de Santo Agostinho, Romaniano. Também se abordam outros temas, tais como são os parentes de Santo Agostinho e a fonte pela qual conhecemos a data exata da morte de Santo Agostinho.

A segunda parte da obra, como assinala frei Eguiarte em sua conferência, está dedicada a apresentar a faceta monástica de Santo Agostinho, mostrando claramente alguns detalhes de tal vida, como são os alimentos que se colocavam à mesa monacal de Santo Agostinho ou a forma que tinha o Bispo de Hipona de escrever suas obras.

A terceira parte da obra apresenta a faceta de Santo Agostinho como presbítero e como bispo da cidade de Hipona. Nesta seção se faz uma apresentação da diocese de Hipona, sua extensão, assim como sua atual localização geográfica. Nesta parte se responde também a perguntas sobre quem o ordenou como sacerdote e bispo, em que circunstâncias se deram tais ordenações e quais foram suas consequências. Também se fala na questão da missa cotidiana na diocese de Hipona, assim como a relação de Santo Agostinho com os pobres de sua diocese, entre outros temas.

A quarta e última parte do livro está dedicada a diversas questões sobre a vida e a obra de Santo Agostinho, como é a questão dos milagres na vida do Bispo de Hipona, o que pensava Santo Agostinho das mulheres, o aborto, a Virgem Maria, sua relação com São Jerônimo e outros temais adicionais.

Uma vez terminada a conferência, frei Enrique Eguiarte autografou alguns de seus livros, e logo depois presidiu a celebração da eucaristia em que participaram os membros da comunidade do Aspirantado São Pio X, assim como muitos dos participantes da conferência.

 

Sobre Enrique Eguiarte

55perguntas 200 fradeEnrique A. Eguiarte B. (1960), é religioso agostiniano recoleto, licenciado em Literatura Latinoamericana pela Universidade Iberoamericana da Cidade do México (1991), com mestrado em Letras Modernas pela mesma universidade (1996). Doutor em Filosofia e Letras pela Universidade de Navarra (1999) e doutor em Teologia e Ciências Patrísticas pelo Infredstitutum Patristicum Augustinianum de Roma da Universidade Lateranense (2010).

 

É autor de numerosos artigos e livros sobre literatura, cultura e santo Agostinho. Foi professor da Universidade Iberoamericana da Cidade do México, do Centro Teológico dos Agostinianos Recoletos em Marcilla (Espanha) e da Universidade Antonio de Nebrija de Madri.

 

Atualmente é professor do Institutum Patristicum Augustinianum da Pontificia Universidade Lateranense de Roma. No primeiro semestre do ano de 2016 participou em Roma, junto com Monsenhor Georg Gänswein, o Cardeal Koch e o Cardeal George Pell no ciclo de conferências Master sobre a teologia de Joseph Ratzinger. É membro da AIEP (Associação Internacional de Estudos Patrísticos), da Comissão para a edição das obras de Santo Agostinho em espanhol da BAC, presidente do Instituto de Agostinologia da OAR e é diretor das revistas Mayéutica e AVGVSTINVS.

 Fonte: Site da Ordem