O significado do hábito dos Agostinianos Recoletos

habito 200Ordem dos Agostinianos Recoletos
Formação e Espiritualidade

 


O hábito simples dos agostinianos recoletos é preto, composto de três parte e cada peça tem um significado concreto. Antigamente, era a única roupa que os religiosos tinham.

 

É característico ver os frades agostinianos recoletos em qualquer de seus ministérios vestidos com seu hábito: preto e simples. O hábito dos agostinianos recoletos, como o hábito das demais ordens religiosas, é cheio de significado, relacionado principalmente com a origem da Recoleção Agostiniana. A Recoleção é a concretização daqueles primeiros agostinianos que, no seio da Ordem de Santo Agostinho, decidiram viver o carisma agostiniano com mais intensidade, e os recoletos começaram a vestir um hábito similar ao dos agostinianos e ao mesmo tempo com vários detalhes que o diferenciavam. É o que a atual Ordem dos Agostinianos Recoletos herdou como sua vestimenta.

 

Os religiosos recoletos vestem um hábito que consta de três partes: um capuz, símbolo da obediência; uma túnica, que representa a pobreza; e a correia que simboliza a castidade. Os três votos que os frades fazem em sua profissão estão presentes no hábito, que se diferencia dos agostinianos em três detalhes: o capuz dos Agostinianos Recoletos é mais curto, as mangas são mais estreitas que o hábito original e a correia dos religiosos agostinianos recoletos pende a partir do centro, enquanto que a dos agostinianos colocam a correia do lado esquerdo.

 

habito 650

 

 

A família recoleta e a cor preta ...

A cor tem sua explicação na origem da família agostiniana. “O movimento de criação da família agostiniana começa quando o Papa Alejandro IV outorgou, em 1256, a bula Liceo Ecclesiae Catholicae. Há outras ordens que usam outas cores, como os canônicos regulares com a cor branca; os eremitas com o cinza; os franciscanos com o marrom e o cinza. Quando se determinou que a família agostiniana recoleta utilizasse a cor preta e cingisse o hábito com uma correia preta foi para dar identidade e especificidade.

 

O religioso agostiniano recoleto frei Enrique Eguiarte explica o significado da correia: “Dentro da história há uma lenda na qual se acredita que a Santíssima Virgem Maria apareceu a Santo Agostinho e à Santa Mônica e lhes deu uma correia para garantir a proteção da Ordem. De fato ela se chama a correia da Virgem da Consolação”.

 

... e a cor branca
Além da cor preta, é frequente ver os agostinianos recoletos vestidos com o hábito de cor branca. “A partir do século XIX, os agostinianos Recoletos pediram permissão à Santa Sé para que os missionários que exerciam nos países onde faz muito calor pudessem vestir um hábito mais fresco de cor branca. Foi na metade do século XIX que se autorizou que houvesse o hábito branco”.

Atualmente se utiliza o hábito de cor branca em países da América do Sul, África e Ásia. Os agostinianos recoletos podem utilizar o hábito negro ou o branco, sempre com o mesmo corte e característica que lhe é específico.

O uso do hábito no século XXI
Angigamente, segundo afirma Eguiarte, o hábito era a única roupa do frade. Sempre vestiam da mesma forma, o que os tornavam característicos e reconhecidos ao sair à rua. Não obstante, o Concílio Vaticano II permitiu aos religiosos escolher o uso do hábito e utilizar outras vestimentas mais comuns.

“Nós dentro da Ordem fundamentalmente o utilizamos naqueles atos comunitários”, explica frei Enrique Eguiarte. O momento no qual nos reunimos geralmente para rezar, especialmente nos conventos ou nas grandes comunidade; e nos momentos de grandes assembleias ou reuniões. No culto litúrgico, quando temos que estar presentes na capela ou na igreja, gostamos de ter o hábito para dar uma identidade ao apostolado que realizamos”.

habito 650b

Assista a explicação em vídeo sobre o hábito:

 

Tradução e edição: frei Mason
Fonte: site da ordem