1 de maio: São José Operário

sjose00 200Devoção - Dia do Trabalhador
Província e Ordem 


01 de Maio - São José Operário

Basta traçar um paralelo entre a vida cheia de sacrifícios de são José, que trabalhou a vida toda para ver Nosso Senhor Jesus Cristo dar a vida pela humanidade, e a luta dos trabalhadores do mundo todo, pleiteando respeito a seus direitos mínimos, para entender os motivos que levaram o papa Pio XII a instituir a festa de "São José Trabalhador", em 1955, na mesma data em que se comemora o dia do trabalho em quase todo o planeta.


Foi no dia 1º de maio de 1886, em Chicago, maior parque industrial dos Estados Unidos na época, que os operários de uma fábrica se revoltaram com a situação desumana a que eram submetidos e pelo total desrespeito à pessoa que os patrões demonstravam. Eram trezentos e quarenta em greve e a polícia, a serviço dos poderosos, massacrou-os sem piedade. Mais de cinqüenta ficaram gravemente feridos e seis deles foram assassinados num confronto desigual. Em homenagem a eles é que se consagrou este dia.

São José é o modelo ideal do operário. Sustentou sua família durante toda a vida com o trabalho de suas próprias mãos, cumpriu sempre seus deveres para com a comunidade, ensinou ao Filho de Deus a profissão de carpinteiro e, dessa maneira suada e laboriosa, permitiu que as profecias se cumprissem e seu povo fosse salvo, assim como toda a humanidade.

Proclamando são José protetor dos trabalhadores, a Igreja quis demonstrar que está ao lado deles, os mais oprimidos, dando-lhes como patrono o mais exemplar dos seres humanos, aquele que aceitou ser o pai adotivo de Deus feito homem, mesmo sabendo o que poderia acontecer à sua família. José lutou pelos direitos da vida do ser humano e, agora, coloca-se ombro a ombro na luta pelos direitos humanos dos trabalhadores do mundo, por meio dos membros da Igreja que aumentam as fileiras dos que defendem os operários e seu direito a uma vida digna.

Muito acertada mais esta celebração ao homem "justo" do Evangelho, que tradicional e particularmente também é festejado no dia 19 de março, onde sua história pessoal é relatada.

 

 São José Operário, Rogai Por Nós!

 

Esposo da Bem-Aventurada Virgem Maria e padroeiro da Igreja Universal.

 jose01

 

De preciosas 
e admiráveis virtudes, 
São José é um 
exemplo singular 
de uma fidelidade ilimitada e de imenso 
amor a Deus.

jose02

patrono e padroeiro
são sinônimos. 
Ambos significam 
protetordefensor

 

O patrono da Ordem dos Agostinianos Recoletos realça a grandeza de um coração que sempre se manifestou pelo "silêncio" de seus lábios.

  

 

 jose04

 

 

 jose03

 

 

Falando ao Pai Nosso 


do nosso pai José

 

 

1 de Maio! Dia de São José Operário! Na desolação que nos corrói por dentro, com tantas causas que nos leva à alienação e ao pecado, é doce lembrar que, afundando o mundo nas sobras da morte, escolhestes, Pai Nosso, José como Teu cooperador do coração, aquele que exerceria Teu papel na educação da Humanidade do Filho Eterno! 

 

Assim, a Pessoa Divina de Jesus o tratou como autêntico pai, no mesmo Espírito Santo, que o constituía, eternamente, Filho e Amor reconhecido a Teu Amor que eternamente o gerava igual a Ti na Unidade do divino Amor sem sombras, sem ciúmes, sem divisões, sem subordinações.

 

Pai Nosso, a Mãe Igreja Te louva pelo pai São José!

 

Jesus, ensina-nos a ter o carinho e respeito que tens pelo Pai José!

 

Divino Espírito, faze-nos justos, como fizeste a José, o Justo!

 

Trindade Santíssima, concede-nos amar-Te sobre todas as coisas, como Tu mereces ser amada e São José alcançou Te amar!

 

Maria, Mãe de Jesus, castíssima Esposa de São José, alcança-nos imitá-lo no fiel serviço de amor a Cristo!

 

 

Glorioso São José, roga por nós!

 

Fonte: Revista Mensageiro do Coração de Jesus
vol. 114- no. 1.258 – março 2008, pág. 11.

 

 

jose04

 

 

Í   n   d   i   c   e

 

 

A Paróquia São José

 

Um santo especial

 

O caráter de São José

 

Os familiares de São José

 

Maria na vida de São José

 

O nascimento de Jesus

 

A visita dos Reis Magos e a fuga para o Egito

 

"São José", o filme

 

 

 

 jose04

 

A Paróquia São José
jose05

 

 

 

 

 

 

 

 jose06

 

 

 

 

 

 

 jose07

 

 

Por ter sido um homem autêntico, correto e perseverante no cumprimento de todas as responsabilidades, sobretudo na fidelidade ao Senhor.

 

 

 

Hoje São José é venerado por sua grande amizade e pelo imenso amor a Deus, o que lhe dá um notável poder de intercessão.

 

 

 

Ele é protetor da Igreja, das famílias de um modo geral, e de um modo especial das que lutam para imitar a Sagrada Família.

 

 

 

Sua festa é comemorada no dia 19 de março, desde 1621.

 

 

 

As principais informações sobre São José são encontradas nos primeiros Capítulos do Primeiro e do Terceiro Evangelhos. Neles se encontram verdadeiramente as notícias mais fidedignas.

 

 

 

 jose08

 

 jose09

 

Primeiro Evangelho:
Mateus

 

 

 

 

 jose10

 

Terceiro Evangelho:
Lucas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 jose11

 

 

 

 

 

 

 jose12

 

José se conduzia, em todas as ocasiões, apenas com um olhar que revelava preocupaçõo, cuidados, sofrimento, aflição e, sobretudo, cheio de uma carinhosa piedade. Este procedimento estava alicerçado numa imensa confiança na Providência Divina e, por isso mesmo, não eram necessários os seus gestos nem as suas palavras de reprovação.

 

É por isso, também, que não se encontra nas Sagradas Escrituras qualquer frase pronunciada por ele, em qualquer tipo de ocorrência ou numa manifestação de amor, atestando com o seu "silêncio" uma entrega total nas mãos de Deus.

 

José nos ensina que, no viver cotidiano, cada pessoa deve procurar cumprir conscientemente a sua parte sem nada questionar e não se preocupar em conhecer detalhes dos acontecimentos divinos.

 

Este santo e heróico proceder José manteve imutável ao longo de toda a sua vida. Em virtude de tal conduta, a Igreja chama São José de "O Justo", que quer significar o procedimento equilibrado de um homem responsável, discreto, cultivador, respeitador do direito das pessoas e portador de uma singular expressão de amor a Deus: "o seu silêncio".

 

 

 

.

 

 


sjose09

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 sjose00e

 

 

 

 

 

 

 jose13

 

José nasceu em Belém de Judá (Lc 2,3-4), e presumivelmente deve ter permanecido lá até a idade adulta.

 

Embora não tenhamos nenhuma informação confiável sobre a sua mãe, é certo que o seu pai chamava-se Jacó e mudou-se com a família para Nazaré da Galiléia.

 

Com o passar dos anos, revelou-se em José uma notável tendência para o trabalho com madeira, que o levou a deixar o cultivo do solo num segundo plano e a se empenhar na profissão de carpinteiro.

 

José era um homem de poucas palavras, tinha gênio calmo e retraído, dedicado essencialmente ao trabalho e às orações na sinagoga e fazia do labor o seu próprio lazer.

 

 

 

 jose14

 

 jose15

 

Segundo os costumes judaicos no tempo de José, com 12 anos um "menino" já se tornava adulto

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 jose16

 

 

 

 

 

 

 jose17

 

Maria, mulher admirável, bonita, com uma personalidade forte e marcante e que já estava ocupando um imensa dimensão no coração de José.

 

Maria recebe a visita de um Anjo do Senhor que anunciou-lhe que Ela era Alguém muito especial no Plano Divino e que tinha sido escolhida para ser a Mâe do Redentor. Maria, a futura esposa de José, disse SIM ao plano do Criador.

 

José ficou admirado! Enquanto refletia sobre o que iria fazer, um Anjo do Senhor apareceu-lhe em sonho e lhe disse: "José, filho de Davi, não temas receber Maria por tua espô pois o que nela foi gerado vem do Espí Santo. Ela dará à luz um filho e tu o chamarás com nome de Jesus pois ele salvará o seu povo dos seus pecados". (Mt 1,20-21)

 

 

 

 sjose10

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 sjose00g

 

 

 

 

 

 

 sjose10

 

Por causa de um recenseamento, Belém estava com grande movimenta&acedil;ão de pessoas e, por essa razão, José e Maria não encontraram nas casas dos parentes e amigos um local onde pudessem abrigar-se. Foram para uma gruta que às vezes era utilizada como estrebaria. Estando lá, completaram-se os dias da gestação e nasceu Jesus, Nosso Senhor e Redentor de toda a humanidade (Lc 2.6-7).

 

"E o Verbo se fez carne e habitou entre nós" (Jo 1,14).

 

José, cheio de admiraçõo, sentia vigorosamente o Mistério de Deus envolver a sua vida. Ele entendia e se curvava respeitosamente à Vontade do Criador. Prostrado junto de Maria, adorava o Pequenino Deus que lhe foi confiado pelo Senhor, a fim de que O protegesse por toda a vida.

 

 sjose15

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A visita dos Reis Magos

 

 

 

 e a fuga para o Egito

 

 

 

 

 

 

 jose19

 

Belchior, Gaspar e Baltazar vieram adorar o Menino-Deus e, depois de prostrarem-se diante Dele, ofertaram-Lhe ouro, incenso e mirra (Mt 2,11).

 

José foi avisado em sonho sobre os planos do terrível Herodes em querer matar Jesus.

 

Corajosamente, na mesma noite, levantou-se e fugiu em companhia de Maria, levando o Menino Jesus para o longínquo Egito (Mt 2,13-14).

 

 

 

 jose20

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 jose21

 

 

 

 

 

 

 jose22

 

A História do Natal será provavelmente o título do filme cujo nome original em inglês é The Nativity Story.

 

Primeiramente intitulado Natividade(Nativity, em inglês), o filme é um lançamento previsto para o final de 2006 ou início de 2007. As filmagens começaram no primeiro dia de maio de 2006 em Matera, na Itállia e depois em Marrocos. Os atores e atrizes são todos desconhecidos do grande público.

 

O filme conta a vida da Virgem Maria e José, seu esposo, desde o momento da Anunciação em Nazaré, passa pelo nascimento de Jesus em Belém e finaliza na fuga da Família Sagraga para o Egito.

 

Para respeitar a acuidade histórica, os roteiristas do filme The Nativity Storyfizeram um estudo profundo dos quatro Evangelhos. Por causa da pouca informação encontrada nos Evangelhos, consultou-se uma gama de teólogos protestantes, católicos e judeus, além de historiadores e peritos em ecumenismo.

 

 

 

 jose23

 

 

 

 

 jose24

 


Provável título em português:
A História do Natal

Direção:
Catherine Hardwicke

Roteiro:
Mike Rich

Gênero: 
Ação

Idioma: 
Inglês

Duração: 
101 minutos